Roteiro: Quatro dias em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Quando ir, como chegar, onde ficar, passeios imperdíveis e as informações essenciais para planejar uma viagem para Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Captura de Tela 2017-02-23 às 18.32.28Bonito: Viva a essência do ecoturismo

Com menos de 20 mil habitantes, a cidade dá um show quando o assunto é preservação ambiental e mostra o que é a verdadeira essência do ecoturismo.

Se algum dia você deixou de se orgulhar por ser brasileiro (seja pela política, futebol, economia, insegurança, etc) posso te dar um conselho: uma viagem a Bonito vai curar este sentimento. Bonito é desses lugares que faz você refletir no potencial do país, nas maravilhas naturais que nos cercam e em como o Brasil – ou até mesmo o mundo – poderia ser melhor se seguisse o exemplo desta pequena cidade do interior sul-matogrossense. Com menos de 20 mil habitantes, a cidade dá um show em questão de preservação ambiental e mostra o que é a verdadeira essência do ecoturismo.

Acredite se quiser, toda esta eficácia é recente. Na década de 1990, os primeiros “exploradores” chegaram a Bonito e começaram a apostar no potencial da região. Cachoeiras, rios de águas azul turquesa cristalina, grutas fantásticas com vestígios do período Pleistoceno, mergulhos que estão entre os melhores do Brasil, além da fauna abundante e da flora que é uma mistura do cerrado, com um pouco da Mata Atlântica. Aquele lugar não era pouca coisa. Não demorou muito para que os fazendeiros locais percebessem também a importância do lugar. Estruturas de passeios foram montadas, agências de turismo criadas, a cidade se desenvolveu através do turismo, mas sem perder a essência de ter o máximo de cuidado para deixar as belezas naturais do jeitinho que eram antes de serem descobertas.

Passei os primeiros anos de minha vida viajando de carro de São Paulo a Bonito nas férias com minha família (Posso ter vagas lembranças da época, mas não esqueço às 12hrs de estrada intermináveis, rs!). Meu pai era um dos mergulhadores que se apaixonaram pelo potencial de Bonito na época dessa descoberta. Muita coisa mudou desde então, eu acabei não indo mais pra lá, e coincidentemente 20 e poucos anos depois voltei a Bonito como qualquer bom apaixonado por aventura. Peguei o Caio e partimos pra essa viagem.

Nós anotamos todos os detalhes para você planejar sua viagem pra Bonito. Ah, e claro, você não vai precisar passar sufoco e perder horas na internet para entender como as coisas funcionam por lá. A gente te explica. Vamos lá:

Onde fica Bonito?

Bonito fica a 3h30 de carro de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Quando se fala dos passeios de Bonito, eles vão muito além da própria cidade, já que vários deles ficam afastados do centro. Os pontos mais famosos ficam em Bonito, Jardim e na região da Serra da Bodoquena. Mas a cidade de Bonito é a que tem mais estrutura para o turismo em termos de hotéis (nós amamos o Zagaia Eco Resort e vamos contar mais lá embaixo), gastronomia e lojinhas.

Zagaia Eco Resort - Bonito, MS | 4 dias em Bonito, Roteiro completo em www.vivaomundo.com.br

Ficamos no Zagaia Eco Resort , o único de Bonito com uma área enorme de lazer para você curtir depois dos passeios <3

 

Qual é a melhor época para ir?

Bonito é bom o ano todo. Não há melhor época para visitar a região, mas existem as melhores épocas para cada tipo de passeio. Se você quiser curtir um dia mais longo até às 20h, temperatura quente e conhecer as fantásticas grutas, a melhor época para ir é entre os meses de dezembro e janeiro. Apesar de ser verão, é neste período que o sol bate dentro das cavernas e ilumina as paredes e águas cristalinas do Abismo Anhumas e da Gruta do Lago Azul.

Se você é mergulhador ou adora um snorkeling, vai precisar ir várias vezes ao ano, rs! Enquanto o mergulho no Abismo Anhumas é melhor no verão, a Lagoa Misteriosa (um dos lugares mais impressionantes de Bonito), fecha de meados de outubro a meados de abril por conta da proliferação de algas, um processo que ocorre todos os anos e deixa a água turva.

Já as flutuações (imperdíveis por lá) ficam abertas o ano todo, como a do Rio da Prata e do Rio Sucuri. Porém, no inverno, é época das sucuris entrarem na água e você terá mais chance de encontrá-las por lá. Elas gostam de ambientes quentes e a temperatura da água sempre beira os 26º, em todas as estações. Segundo os guias locais, não há perigo nenhum em fazer as flutuações nesta época. As sucuris são cobras preguiçosas, que não caçam dentro d’água (ou seja, você estará são e salvo, rs!).

Bonito
BONITO

BONITO

Quanto tempo ficar?

Viajamos no começo de fevereiro de 2017 para a cidade e passamos 4 dias por lá. Se você tiver pique, também vai conseguir conhecer o principal de Bonito em pouco tempo, mas recomendo MUITO passar no mínimo 7 dias na região.

 

Começando a planejar sua viagem para Bonito

Se você está lendo este post, deve estar nesta etapa da viagem agora, rs! A primeira coisa que é preciso entender é que todos os programas em Bonito são feitos através de agências de viagem. Isso para garantir o controle do número máximo de pessoas por passeio e para te ajudar a organizar melhor o roteiro em termos de horas, distâncias, e etc.

Quem foi nossa super parceira nessa foi a Agência Ygarapé, uma das agências tradicionais e pioneiras da cidade. O Juca, dono da Agência, é um expert em Bonito e sempre recebe por lá grandes jornalistas globais e afins, auxilia nos programas de preservação, novas descobertas locais, e afins. Além de muita história boa pra contar, a Ygaparé tem uma ótima estrutura, entendem o perfil do cliente e oferecem os melhores e mais diversos passeios da cidade com muita eficiência.

Uma boa dica é entrar em contato com eles, dizer quanto tempo vai ficar e já reservar os passeios e hospedagem o quanto antes (porque eles podem lotar, principalmente em temporada!): É só mandar e-mail para ygarape@ygarape.com.br

Flutuação no Rio Sucuri - quem leva: Agência Ygarapé | Roteiro completo de Bonito em www.vivaomundo.com

Flutuação no Rio Sucuri – quem leva: Agência Ygarapé

Como chegar em Bonito

A maneira mais comum de chegar em Bonito é indo de avião até Campo Grande e alugar um carro ou pegar um transfer que leve até a cidade. Diversos hotéis oferecem transfers gratuitos aos seus hóspedes ou as agências como a Ygarapé oferecem este serviço também.

Nós alugamos o carrinho mais econômico com a Alamo pela Expedia (Que garante ótimos preços) e conseguimos uma tarifa de R$ 350 para 4 dias de carro (já com seguro incluso – porque o preço aumenta lá se você incluir o seguro!). Nós achamos uma ótima ideia alugar um carro, pois os passeios ficam distantes da cidade e você vai precisar de um carro por lá!

Além disso, a Azul começou a operar com voos diretos para Bonito, também vale a pena dar uma olhada nos preços.

Bom, depois de nossa sessão de FAQ, rs, agora vamos focar no que é mais incrível por lá: Os passeios imperdíveis!

Onde ficar em Bonito

Se você está em busca de um lugar barato para ficar em Bonito, antes de mais nada é preciso saber o seguinte: a maioria dos passeios em Bonito termina cedo, por volta das 16h. Então é muito importante pensar em uma hospedagem legal para que você possa curtir o resto do dia e aproveitar as férias.

Por isso, recomendamos muito o Zagaia Eco Resort, ele é o único resort em Bonito com uma super área de lazer para você curtir seus dias em Bonito. São 600 mil metros quadrados de área cheia de bosques, jardins, quadras, lago de pesca, piscinas, hidromassagens. Nós voltávamos dos passeios e curtíamos o resto do dia nas hidromassagens e piscinas aquecidas até a noite. E detalhe: fica só a 5 minutos do centro de Bonito!

Pra melhorar, os jantares  são inclusos na diária. Isso faz toda a diferença pra ajudar a recompor as energias pra acordar cedo no dia seguinte. Falando em madrugar, um ponto forte é que o café-da-manhã (também incluso) começa a ser servido às 6h, ou seja, por mais cedo que seu passeio seja, ainda dá tempo de comer bem antes de sair.

Em viagens cheias de passeios, o quarto também é um dos principais aliados. A segunda melhor coisa depois de curtir muito o dia, é descansar e dormir bem. É preciso recompor bem as energias pra aguentar as diversas atividades em Bonito. São seis tipos de acomodações diferentes, excelentes para famílias, grupos de amigos e também casais.

Tem tanta coisa pra fazer dentro do hotel que vale reservar uns dias de sua viagem só para curtir as atividades do Zagaia.

Se você curtiu, você pode checar a disponibilidade e fazer a reserva clicando aqui 

Zagaia Eco Resort - Bonito, MS | 4 dias em Bonito, Roteiro completo em www.vivaomundo.com.br

Vista do Zagaia Eco Resort, são 600 mil metros quadrados de área com atividades para todos os gostos

divisoria viva o mundo

Roteiro: 4 dias em Bonito – o que é imperdível por lá

 

Se você está pensando na possibilidade de conhecer Bonito em um feriado de 4 dias, nós dizemos que dá: mas sem tempo de descanso e é bem corrido. Tem que estar no pique. Nós acordamos todos os dias às 5h15 da manhã e voltávamos às vezes às 20h pro nosso hotel (que a gente queria taaanto curtir mais!) . Mas uma coisa é certa: se você só tiver estes quatro dias, vá! Vale a pena cada segundo.

A Ygarapé montou um super roteiro pra gente – extremamente bem planejado. Nós chegamos em Campo Grande na sexta-feira às 10h. Alugamos nosso carro e chegamos em Bonito por volta das 14h30. De lá, passamos na Ygarapé, pegamos os vouchers (para entrar nos passeios é necessário retirar os vouchers nas agências) e fomos direto para o Porto da Ilha fazer o Duck Radical. 

 1º dia

Eco Park Porto da Ilha 

O Duck Radical é um caiaque inflável com o qual é possível descer cachoeiras e corredeiras. É como um rafting, mas para duas pessoas. Apesar do nome, é uma atividade bem tranquila, pra todas as idades - mas muito divertida. Tudo começa com uma remada de 1.800m até a primeira corredeira, onde é possível surfar nela e descer de costas, de frente, ou quantas vezes quiser. Uma delícia! Depois, é só descer o Rio e curtir mais uma corredeira e uma cachoeira. O passeio dura em torno de 1h30 e eu recomendo para o 1º passeio quando chegar na cidade.

Lá no Porto da Ilha, também tem passeios de bote, Stand Up Paddle, além de ter uma boa estrutura para passar uma tarde com a família. É um lugar bem gostoso de conhecer.

O Eco Park Porto da Ilha fica a beira do Rio Formoso, a 15 minutos de carro do centro de Bonito.

Duck Radical no Eco Park Porto da Ilha | Bonito - MS | Roteiro completo em www.vivaomundo.com

Duck Radical no EcoPartk Porto da Ilha

 

 

 2º dia

Rapel e Mergulho no Abismo Anhumas

Se tem um passeio que tenho certeza que vou lembrar pro resto da minha vida é o Abismo Anhumas. Não é a toa, ele é considerado o maior passeio de aventura do Brasil. Uma gruta do tamanho de um campo de futebol, a 72m (o equivalente a um prédio de 30 andares) abaixo do chão que abriga com um lago de água turquesa cristalina com 80 metros de profundidade. Para chegar lá, só de rapel – e apesar do frio na barriga - vale cada segundo. Ao colocar o pé no deck depois da descida, você contempla uma imensidão de estalactites e estalagmites esculpidas por milhões de anos.

Se você acha que só isso já é maravilhoso, ainda não sabe do melhor: a maior parte da beleza da caverna está embaixo d’água. Ao olhar o lago à partir do Deck, já é possível ver as formações de cones rochosos e estalagmites que fazem deste lugar um dos melhores do mundo para o mergulho autônomo ou para flutuações.

Treinamento

Para fazer o passeio é obrigatório passar antes por um treinamento de rapel, que você pode ser – ou não – aprovado. Geralmente o treinamento acontece um dia antes do passeio e consiste em subir e descer duas vezes uma corda na altura de 9 metros, pra pegar a técnica e ficar mais tranquilo na hora do rapel de verdade.

Lá, os instrutores passam todas as dicas, te atendem com excelência e ainda tem o poder de te deixar mais tranquilo diante de tanta ansiedade, rs! Eles explicam todo o procedimento e como é feita a segurança seguindo especificações internacionais, com o equipamento certificado e etc.

Depois disso, é só se preparar – dormir bem – e aproveitar a expedição no dia seguinte.

Abismo Anhumas, em Bonito - MS | Blog Viva o Mundo | Roteiro Completo 4 dias em Bonito

Abismo Anhumas, um espetáculo!

O Passeio

Antes de mais nada, é muito importante levar algumas coisas para o passeio: Câmera (GoPro), sua lanterna – se tiver, Casacos (mesmo no verão), lanches (porque tanta atividade dá fome) e uma troca de roupa seca. A equipe do Abismo desce a sua mala pelas cordas e você consegue ficar horas por lá com mais conforto.

O passeio dura em torno de 5 horas. Nós fomos a primeira turma, que desceu às 7h e pisou em terra novamente por volta das 12h.

Na descida de rapel, respire fundo. Você desce por uma fenda fechada nos primeiros metros e só depois é possível ter a primeira dimensão do tamanho do abismo. A descida dura em torno de 5 minutos só, então aproveite para curtir o visual. É muito difícil tirar fotos por lá, já que acaba sendo escuro para as fotos. Por isso, já se prepare para levar o equipamento adequado para não ter contratempos e conseguir registrar belas imagens.

Lá embaixo fica um deck que se estende por cerca de 20 metros no lago e tem até banheiro e trocador! A primeira coisa que fizemos foi um passeio de bote, no qual o guia magno nos contou a história da caverna e todas as curiosidades do local. Não vou contar antes para não dar spoiler, mas tem muita coisa boa pra aprender sobre o Abismo.

Depois, é só se equipar e ir para a água gelada, (18º) rs! Brincadeiras a parte, a Bonito Scuba forneceu uma super roupa de neoprene de 5mm que protegeu bastante do frio. Para quem não tem certificado de mergulho, começa a flutuação no lago. Os visitantes fazem snorkeling pela superfície do lago para descobrir todas as belezas submersas.

Já quem é certificado (nosso caso), pode se preparar para um dos mergulhos mais fantásticos de sua vida. Eu já devo ter mais de 500 mergulhos no Logbook e posso afirmar que o Anhumas está fácil no meu Top 3!  No Brasil, depois de Noronha, esse é o meu predileto. Você se sente em marte, ou em um filme do Avatar, com a floresta de cones de calcário e formações rochosas únicas. Para se ter ideia da dimensão, o maior cone do mundo fica no abismo e é preciso seis mergulhadores juntos para abraçá-lo. Além disso, no meio do mergulho você vê um esqueleto de tamanduá bandeira intacto pelos componentes da água – detalhe: ninguém sabe desde quando ele está lá. São só meia hora, em 18 metros de profundidade, mas que vale todo o esforço para chegar.

Depois de tudo isso, é preciso ter disposição para subir os 72 metros de novo no rapel. A subida dura em torno de meia hora, com várias paradas para recuperar o fôlego no meio do caminho. Na despedida do Abismo, mesmo com o frio na barriga, só dá para agradecer por estar vivendo tudo aquilo. Que experiência!

Abismo Anhumas , Bonito - MS | Blog Viva o Mundo  | Roteiro Completo

O lago azul turquesa cristalino do Abismo Anhumas

 

Gruta do Lago Azul

Uma dica: vale fazer o Abismo Anhumas e a Gruta do Lago Azul no mesmo dia, já que eles ficam a menos de 5 minutos um do outro e as duas atrações ficam a cerca de meia hora da cidade de Bonito.

O cartão postal mais famoso da região é a Gruta do Lago Azul. Como o próprio nome já fiz, o azul da água é de uma tonalidade impressionante, isso porque a luz do sol bate no fundo de calcário, produzindo esse fantástico cenário em meio ao cerrado mato grossense.

Para chegar lá, é preciso descer 300 degraus. Durante o percurso o guia local conta as histórias e curiosidades da Gruta, como a descoberta do fóssil de um tigre dente-de-sabre ou de um preguiça-gigante do período Pleistoceno por mergulhadores. Não se sabe ao certo a profundidade da gruta, nunca conseguiram encontrar seu fim. Segundo o guia, acredita-se que a gruta esteja ligada com os lençóis freáticos.

 

Bonito, MS - Gruta do Lago Azul - Viva o Mundo

Gruta do Lago Azul, um dos cartões postais de Bonito.

 

3º dia

Flutuação no Rio Sucuri

A transparência da água do Rio Sucuri é impressionante. Segundo o guia, ela é considerada uma das águas mais cristalinas do mundo – perdendo apenas para algumas praias do Caribe. Sinceramente acaba é dando um show em várias praias pelo mundo. O fundo é branco devido ao calcário e os raios solares deixam tudo ainda mais  vibrante.

As flutuações em Bonito são como um passeio de snorkeling, a diferença é que não o uso de nadadeiras é proibido. Não pode bater o pé no Rio para deixar a visibilidade a mais perfeita possível.

A boa dica é fazer o Rio Sucuri antes do Rio da Prata, isso porque o primeiro tem como ponto forte a transparência da água e também por ser um “jardim” submerso, cheio de plantas dentro d’água e com um cenário espetacular fora d’água. O Rio da Prata tem mais peixes, mas os dois são indispensáveis em uma visita a Bonito.

Os visitantes do Rio Sucuri chegam na sede da Fazenda São Geraldo, onde tem toda a estrutura montada para recebe-los. Chegando lá, você vai escolher o equipamento (todos excelentes e em ótimo estado)  e cair na piscina. Sim, na piscina. Antes de ir pro Rio, tem um treinamento indispensável para aprender as técnicas da flutuação.

Depois, é só subir no caminhãozinho que leva para o início da Trilha do Rio Sucuri. A trilha é curta, mas pelo caminho o guia mostra as nascentes do Rio, o Poção Azul e as curiosidades da fauna e flora local.

A flutuação dura em torno de 1 hora e percorre 2,5km no rio. Não é necessário fazer esforço, apenas contemplar o local. Não deixe de olhar para cima algumas vezes e se deparar com as araras que sobrevoam o rio. É maravilhoso!

Flutuação no Rio Sucuri, um dos espetáculos de Bonito | Blog Viva o Mundo

Flutuação no Rio Sucuri, um dos espetáculos de Bonito

Trilha para 7 cachoeiras na Estância Mimosa

O passeio no Rio Sucuri acabou por volta das 11h e nós fomos direto para a Estância Mimosa, onde nos afirmaram que havia um dos melhores almoços de Bonito! Fogão a lenha, comida caseira, arroz, feijão, a barriga começou a roncar.

A Estância tem uma fazenda como sede, que beira um lago lindo cheio de jacarés! Vale a pena almoçar na casa da fazenda, depois dar uma descansadinha nas redes penduradas nas árvores por lá e esperar um dos funcionários da fazenda chamar os jacarés para o almoço. Eles ficam do outro lado da cerca, claro, mas fazem um show dentro do habitat deles para os visitantes.

 Se não for pelo almoço, vale a pena ir até a Estância Mimosa para fazer a trilha com 7 cachoeiras incríveis no percurso ou fazer um passeio a cavalo. Nós decidimos pela trilha.

São 2.800 metros de percurso com um pequeno grupo (de até 12 pessoas) e um guia especializado. No passeio pela mata, o guia mostra pássaros, árvores e até macaquinhos que cruzam o caminho. Nós caminhamos até a última cachoeira e depois fomos voltando uma a uma, nadando e curtindo as quedas d’águas em todas, até o começo. Em uma delas, é preciso pegar um barco a remo, navegar pelo Rio, até chegar nela. Em outra, dá para saltar de uma plataforma suspensa a 6m.  É um passeio e tanto para famílias, casais e amigos.

Estância Mimosa - Bonito, MS | Blog Viva o Mundo

A primeira cachoeira que paramos na Estância Mimosa

 

4º dia

Flutuação no Rio da Prata

Para fechar com chave de ouro, saímos cedinho do Zagaia no último dia para fazer a flutuação no Rio da Prata.

Uma boa dica é deixar o Rio da Prata por último em sua viagem se você for viajar à noite. Isso porque ele já fica no caminho de volta para o Aeroporto de Campo Grande. Nós fizemos o check-out às 5h15 da manhã e saímos com mala e cuia em direção ao Recanto Ecológico.

Fomos recepcionados por um bando de Araras Vermelhas, maravilhosas, que estavam se alimentando por ali. O Recanto tem diversos projetos ambientais de proteção às araras, por isso, elas adoram ficar por lá! A estrutura da fazenda é excelente. Como o dono é o mesmo da Estância Mimosa,  eles também tem um restaurante com almoço maravilhoso. As roupas de neoprene, botinhas, e todo o material necessário estão em excelente estado e eles te emprestam tudo.

A flutuação do Rio da Prata, apesar do nome, é feita no Rio Olho D’água que desemboca no Rio da Prata (por isso o nome).

O passeio começa com uma pequena trilha de 2 km até chegar à nascente do Rio. Como fomos o primeiro grupo do dia, nos deparamos com porcos selvagens e até macaquinhos durante a trilha.

A flutuação não tem treinamento na piscina antes porque a nascente do Rio já é uma verdadeira piscina gigante, transparente, e cheia de peixes. O treinamento é feito por ali com o guia, depois os grupos de até 9 pessoas saem para a flutuação. Ela começa na nascente e depois desce o Rio Olho ‘Água até chegar no Rio da Prata.

Durante o percurso, cardumes de piraputangas, dourados, curimbatás e se você tiver sorte antas, sucuris e até jacarés podem ser vistos ali. É a natureza em seu estado puro, você simplesmente flutua e contempla tanta beleza. Vale cada segundo.

Rio da Prata | Bonito - MS

Flutuação no Rio da Prata

Outros passeios que ficamos com vontade de ir:

Por falta de tempo, ou porque não era a época. Estes passeios continuam em nossa listinha:

Quem leva para todos estes lugares é a Agência Ygarapé

Gostou deste roteiro? Comente aqui, deixe sua dúvida ou sugestão! :)

Deixe uma Resposta para vivaomundo Cancelar Resposta

2 Comentários

  1. Demian

    Oi Virgínia, tudo bem?
    Muito bom o artigo!
    Era eu quem viajava com teu pai para Bonito quando você era pouco mais que um bebê….
    Bjs!

    -1
    • vivaomundo

      Demian! É claro que eu lembro de você!!

      Que bacana ver você aqui no Blog. Espero que esteja tudo bem.

      Um super beijo!

      -1