Início » Oceania
Categoria

Oceania

O que fazer em Perth - O Guia completo da cidade

O que fazer em Perth: um guia completo dos melhores passeios

Selecionamos os melhores passeios na capital da Austrália Ocidental. Conheça um pouco mais sobre o que fazer em Perth.

Considerada a grande cidade mais isolada do mundo e a quarta maior do continente australiano, Perth é uma joia escondida fora da rota convencional do turismo no país.

A verdade é que visitar a cidade é conhecer um lado da Austrália com paisagens muito mais singulares, praias banhadas por um mar turquesa sem igual e parques com uma grama tão verde e bem-cuidada que parece que os níveis de saturação foram exagerados.

O tempo parece não ter pressa em Perth. Muitos australianos veem a cidade como “boring” (tediosa), mas isso é para quem não sabe apreciar o lado natural da cidade. Pode ser que em níveis de cultura, gastronomia, principalmente no inverno, Perth deixe a desejar. Porém, quando se trata de belezas naturais – é indiscutível a beleza da cidade. E, no verão, a cidade volta a reluzir e diversos festivais e atrações acontecem por lá.

Se você adora viagens com muita natureza, busca lugares exóticos, Perth é uma excelente parada, tanto para começar um roteiro pela Austrália Ocidental, quanto para curtir uma semana ou fazer um curso de alguns semestres na cidade (como eu fiz, na Curtin University).

O que fazer em Perth - O Guia completo da cidade
Praia de Cottoesloe, um dos cartões postais de Perth

O clima em Perth

Engana-se quem pensa que o clima em Perth é como o do sudeste brasileiro. Em uma latitude parecida com o Rio Grande do Sul, o inverno na cidade é frio, e ao contrário do inverno brasileiro, lá chove durante três meses (Junho, Julho e Agosto), com bastante vento e frio.

Agora, a partir de Setembro os dias de sol começam a aparecer com mais frequência e estendem-se até meados de Maio. A cidade é conhecida por seus 300 dias de sol no ano, e realmente o céu azul lá é de uma limpeza como nenhum outro lugar. No verão, as temperaturas ficam bem intensas e chegam aos 40ºC facilmente, com níveis de umidade bem baixos.

A melhor época para visitar Perth é no mês de Fevereiro, quando as temperaturas começam a dar uma amenizada, mas ainda dá para curtir praia e os festivais de verão que tomam conta da cidade. Se conseguir chegar no Australia Day (26 de Janeiro) e ficar até Fevereiro, melhor ainda.

O que fazer em Perth
Dias sem nenhuma núvem no céu são a marca registrada durante o verão em Perth

Como se locomover em Perth

O transporte público em Perth é muito bom. Porém, se você quer conhecer o melhor da cidade (que nem sempre fica próximo), recomendo alugar um carro.

Perth é uma cidade completamente horizontal, na qual as distâncias são grandes. Por exemplo, para cruzar a cidade de norte à sul, são mais de 1h de carro pela autoestrada.

Apesar do transporte público ser eficiente, ele é demorado. Digo isso porque para ir do aeroporto para Scarborough, são quase 1h30 de transporte público (é preciso pegar ônibus, trem e ônibus de novo).

Na Austrália, a mão é inglesa, mas é fácil de pegar o jeito. Uma boa dica é comparar os preços das principais locadoras de carro na RentCars, único site que permite também o parcelamento em até 12x e pagamento em real (sem IOF).

Onde ir e o que fazer em Perth

Perth guarda inúmeras atrações, principalmente as naturais. Morei na cidade por 1 ano e meio, quando fiz uma pós-graduação na Curtin University, e tive bastante tempo para explorar o melhor da cidade com calma.

Aqui você encontra os melhores lugares para visitar e o que fazer em Perth nas quatro estações do ano. Caso queira sair em uma roadtrip, confira meu artigo com as 16 cidades que você precisa conhecer na Austrália Ocidental.

Rottnest Island

Se há um lugar que você não pode deixar de conhecer em Perth é Rottnest Island. Uma das ilhas mais bonitas da Austrália, aqui também vivem os simpáticos Quokkas, considerados os animais mais felizes do mundo pelo Huffington Post.

Com apenas 22km de extensão, dá para conhecer Rottnest em um dia, dando a volta na ilha de bicicleta (ela é fechada para carros). Assim, você passa para conhecer as mais incríveis das 63 praias de Rottnest, pode cair na água para fazer snorkeling, surfar ou só fazer um picnic na praia mesmo. Além de encontrar com os Quokkas, que ficam concentrados na pequena cidade de Thomson Bay.

Muita gente faz bate-volta, mas quando a noite cai, a ilha fica ainda mais vazia, com restaurantes deliciosos à beira-mar e chalés super charmosos em meio às árvores. Vale muito a pena passar uma noite por lá, seja acampando (programa super típico australiano), em um chalé ou nos bons hotéis da ilha.

Como chegar em Rottnest Island

Situada à cerca de uma hora e meia de Perth, o transporte é feito por balsa que sai de alguns pontos da cidade (Elizabeth Quay, Hillary’s e Freemantle). É preciso agendar com antecedência a ferry, porque é possível que às ferry’s lotem.

Uma passagem de ida e volta em diferentes dias, contando com as taxas de preservação da ilha, fica em torno de 115 dólares australianos. É caro, mas vale a pena. Recomendo já garantir o combo com o aluguel da bicicleta (para quem estiver disposto) ou com o ticket do ônibus que também dá a volta na ilha.

Faça a reservas para visitar Rottnest clicando nos links abaixo:

O que fazer em Perth - conheça os melhores passeios da cidade
Quokkas


Scarborough

Sou suspeita para falar de Scarborough, já que foi o meu bairro durante o tempo que morei na Austrália. Inclusive, também é escolha da maioria dos brasileiros que vão viver em Perth.

Recentemente, Scarborough inaugurou uma enorme área de lazer em um calçadão incrível à beira-mar. Tem piscina pública em frente à praia, pista de skate, playground para os pequenos, diversos restaurantes e barzinhos badalados, além da praia maravilhosa e a esplanada que recebe diversos eventos no verão.

Não deixe de ver um pôr-do-sol em Scarborough para ver o sol caindo no horizonte do mar. É um espetáculo à parte.

Para comer, vale anotar as recomendações:

  • Hambúrguer: Grill’d e The Local Shack
  • Happy Hour: Oceans Beach Bar e Scarborough’s Beach Bar
  • Kebab: Peter’s by The Sea
  • Boliche e Bar: The Lookout
  • Café: Dome

E, para quem quiser se hospedar em Scaborough, vale ficar no icônico hotel The Rendesvous ou no The Tide.

Cottoesloe

Um dos cartões postais da cidade, Cottoesloe é realmente singular. A praia com um mar esmeralda cristalino, cercada de pinheiros australianos formam uma cortina que dá muito charme ao cenário, composto de um céu azul e gaivotas. 

Para encerrar o passeio, assistir o pôr do sol no gramado embaixo dos pinheiros também é um dos programas prediletos dos australianos e também de quem visita a cidade.

O que fazer em Perth - O Guia completo da cidade
Praia de Cottoesloe, um dos cartões postais de Perth

North Beach e o Calçadão

Vale a pena alugar uma bicicleta e sair de Scarborough com destino à Hillarys pelo calçadão, que passa por North Beach e suas praias. Aproveite lindas paisagens e pare em praias como Trigg Beach, Mettam’s Pool e as Dog Beaches, que permitem levar seu cãozinho pra correr pela areia e nadar. 

No caminho, pare para tomar um café no Yellow e se sinta em casa, porque esse é um programa típico dos australianos para os domingos, uma ótima oportunidade de viver como um local, não é mesmo?

Quando eu morava em Perth, era o meu programa predileto. ?

Yancheep Lagoon

Olha, pouca gente sabe disso. Essa praia foi uma descoberta pessoal, já que eu tenho mania de olhar no Google Earth as vistas de cima dos lugares. Em uma destas buscas, encontrei uma faixa de água que parecia mais uma lagoa protegida, de uma água turquesa cristalina surreal. Peguei o carro e fui lá descobrir a praia de Yancheep Lagoon.

Fica um pouco afastada da cidade, a cerca de 40 minutos de Scarborough, mas vale a pena dedicar um dia e fazer um picnic por lá.

É uma praia protegida por recifes, perfeita para ir com crianças, já que a água é super tranquila. Leve também o snorkeling, porque vale a pena as formações subaquáticas do local.

Para chegar, siga as instruções do mapa abaixo.

Penguin Island

Ao sul de Perth, a cerca de 40 minutos de carro da cidade, fica Penguin Island. Apesar do nome, é difícil avistar pinguins selvagens na ilha. Porém, leões marinhos e diversos tipos de aves podem ser vistos com mais facilidade.

Para chegar lá é preciso atravessar com uma ferry (cerca de AU$ 27). Ou, caso a maré esteja baixa, tem gente que encara atravessar nadando pela água cristalina e rasa.

Além de praias deliciosas para passar o dia, o ecoturismo presente na ilha oferece passeios de barco para mergulhar com golfinhos, ver leões marinhos, pinguins, e fazer passeios de caiaque e kiteboarding. 

É uma boa já reservar os passeios com antecedência, confira as opções para conhecer Penguin Island:

O que fazer em Perth
Penguin Island, ao sul de Perth, um passeio que vale a pena

Marina de Hillarys e Aquário

Aos fãs do filme ‘Procurando Nemo’, visitar a marina de Hillary’s Boat Harbour é sentir-se um pouco em um dos cenários do filme, quando os peixinhos chegam à cidade e acabam em um consultório de dentista.

Além de marina, Hillarys tem um shopping a céu aberto, o Sorrento Quay, que serve opções de restaurante deliciosas e lojinhas super charmosas.

Em Hillarys fica o Aquário da Austrália Ocidental (AQWA), um túnel feito com tubos cilíndricos que te levam para cinco zonas da vida marinha típica da Austrália, e você fica cara-a-cara com tartarugas, tubarões, corais, águas-vivas, diversas espécies de peixes e plantas. 

Sou contra o entretenimento com o animais. Por isso, antes de recomendar a visita de um aquário eu sempre garanto que ele possui projetos ambientais que ajudam na conservação do ecossistema local. É o caso do AWQA.

O que fazer em Perth - O Guia completo do melhor da cidade
Aquário de Perth

King’s Park

O King’s Park é como o Central Park da cidade de Perth. O mais icônico e extenso parque da cidade, ir para a cidade e não visitar o King’s Park é como se você não tivesse ido para lá.

Com vistas panorâmicas para o centro de Perth, conhecido como City, para o Rio Swan e os principais bairros da cidade, o King’s Park tem a grama mais verde que eu já vi nessa vida, além de um extenso jardim – super bem cuidado.

Vale a pena fazer caminhadas por lá, levar uma toalha para fazer um picnic ou até mesmo embarcar em um tour guiado de Sagway para conhecer com mais profundidade o local.

Confira alguns passeios super bacanas para fazer no King’s Park:

Blue Boat House

Contorne o King’s Park beirando o Rio Swan e encontre mais um cartão postal da cidade, um dos pontos mais instagramáveis de Perth.

A Blue Boat House é uma ancoradouro no fim de um píer super famoso na baía de Perth. A casa azul é muito charmosa e atrai visitantes do mundo inteiro para fazer o registro e postar nas redes sociais. 

Blue Boat House, um dos pontos mais instragramáveis de Perth

City

Não tem como ir pra Perth e não o centro da cidade, conhecido como City. Eu sempre digo que o centro da cidade é como se fosse uma “Mini Manhattan”, com os prédios empresariais super modernos e uma arquitetura vanguardista. 

Passeie pela Praça Elizabeth Quay e aprecie obras de arte a céu aberto. Visite a Biblioteca da Cidade, você vai se encantar pelo design moderno e futurístico em meio a uma praça repleta de construções históricas e tradicionais. 

Para almoçar ou jantar em um restaurante gostoso e uma experiência diferente, vale a pena conhecer o C Restaurant. No topo de um dos principais prédios da City, o restaurante giratório é uma atração que vale a visita.

Um bom jeito de conhecer os principais pontos da cidade de uma vez é pelo passeio de ônibus panorâmico (Sightseeing Bus). Você pode comprar já seus ingressos clicando aqui.

Porém, também dá para conhecer os principais pontos da City a pé, ela não é muito grande.

O que fazer em Perth - conheça os melhores passeios da cidade
Vista panorâmica da City, Perth. A vista é do parque South Perth Foreshore, que vale a visita para quem quiser avistar uma das vistas mais bonitas da City

Cassino Crown Perth e Kangaroo Island

Próximo ao Swan River (rio Swan) fica o resort e cassino Crown Perth. Para quem gosta de jogos envolvendo apostas, mesas de jogos eletrônicos e quem procura ganhar a sorte em algum torneio, esse lugar é indicado para conhecer e sentir o clima de adrenalina de uma cassino. 

No mesmo dia, ainda próximo ao rio que corta a cidade, você pode passar na Heirisson Island, mais conhecida como Kangaroo Island e ver os animais vivendo em seu habitat natural. Vale a visita se você foi para a Austrália e busca ver os cangurus em seu habitat natural.

A ilha não é a coisa mais linda do mundo, mas para quem está de bobeira em Perth e não visitou a ilha, vale a pena.

O Que Fazer em Perth - Conheça os Melhores Passeios da Cidade
Kangaroo Island

Swan Valley

Os vinhos australianos são reconhecidos mundialmente por sua qualidade. Na Austrália Ocidental, a principal cidade produtora é Margaret River. Agora, em Perth, também há vinícolas lindas e que produzem vinho de qualidade.

Se você aprecia a bebida e as paisagens das plantações de uva, além de todo o processo de fabricação do vinho, você não pode deixar de conhecer o circuito das vinícolas no Swan Valley. 

O lugar fica a meia hora do centro de Perth, e é uma ótima opção para passar o dia degustando o vinho e acompanhamentos, como queijos e pães. Também curtir os deliciosos restaurantes para almoço.

Um passeio super interessante é o de visitar o local e almoçar por lá. Vale muito a pena conhecer as vinícolas e cervejarias, assim como aproveitar o clima super gostoso do lugar.

É melhor fechar um tour para poder beber e fazer a degustação e não precisar dirigir.

Vale a pena fazer um tour de bike ou até um cruzeiro que sai do Swan River e passa nas vinícolas:

Fremantle

A história da Austrália é muito recente, a conquista britânica tem pouco mais de 200 anos. Por isso, é difícil encontrar muita história na Austrália. Em Freementle, um dos bairros mais boêmios da cidade, é onde você pode conhecer o passado do país, inicialmente colonizado por britânicos no começo do século 19. 

É na região, que tem um clima de faroeste, onde fica o primeiro porto de Perth e abriga lugares históricos, como a primeira construção pública da Austrália Ocidental, a Round House. 

Vale a pena passar pelo centro da cidade e conferir a arquitetura inglesa totalmente preservada. Outro passeio histórico é a Fremantle Prison, uma prisão cheia de histórias e curiosidades sobre os primeiros moradores da região. Há opções de passeios noturnos na prisão que são super interessantes!

Considerada um Patrimônio Histórico da Humanidade e um dos principais pontos turísticos, a prisão recebia pequenos infratores inicialmente. Com o passar dos anos, passou a receber grandes criminosos e fugitivos da lei. 

Esse passeio pode ser feito em um dia, então é bom aproveitar para almoçar na cidade e conhecer a famosa cervejaria Little Creatures que produz a bebida artesanal e exporta para o mundo todo. 

O Que Fazer em Perth - Conheça os Melhores Passeios da Cidade
As casinhas típicas de Freemantle
O Que Fazer em Perth - Conheça os Melhores Passeios da Cidade
Little Creatures, parada obrigatória em Perth para provar uma boa cerveja artesanal
O Que Fazer em Perth - Conheça os Melhores Passeios da Cidade
Roda-gigante em Freemantle

O que fazer em Perth no verão

No verão, Perth recebe diversos festivais e eventos que valem a pena a visita. Confira o que fazer na cidade nessa época do ano:

Cinemas ao ar livre

Tipicamente australianos, os cinemas ao ar livre são um dos programas mais legais para curtir na Austrália.

Espalhados por diversas regiões da cidade, é possível comprar seu ingresso para assistir um filme de um jeito bem descontraído. Você pode levar sua poltrona inflável, cadeira de praia ou mesmo uma toalha para se deitar e curtir o cinema do jeito que se sentir mais confortável. 

Recomendamos levar sua pipoca, um suco, ou um vinho e alguns petiscos para comer durante o filme. É um passeio totalmente Ozzy.

Australia Day

Se você estiver em Perth no dia 26 de Janeiro, então saiba que este é um dos dias mais celebrados da cidade (apesar de haver controvérsias). Vale a pena curtir o Australia Day em Elizabeth Quay ou nos gramados que beiram o Swan River em Perth para ver a maior queima de fogos do país para celebrar a data. É realmente impressionante.

Fringe World

Entre janeiro e fevereiro a cidade abriga um dos maiores festivais de música do mundo: o Fringe World Festival. O espaço funciona como uma cidade mágica, são diversas atrações que vão desde shows, cabaré, teatros, apresentações de dança e performance circenses, arte visual, exibição de filmes e de stand ups, além, de uma programação especial para crianças. 

Vale a pena se programar para curtir um dia de Fringe durante os meses de janeiro e fevereiro. Os eventos acontecem durante o dia todo em diversos pontos da cidade e os ingressos devem ser comprados com antecedência. 

Festival de Tulipas

Se for visitar Perth em setembro, aproveite a primavera para ir no Festival de Tulipas do Araluen Botanic Park, ou Parque Botânico de Araluen que fica à 35 km da cidade. 

Passar uma manhã no parque é uma delicia para curtir os incríveis jardins, ficar em contato com a natureza, além de aproveitar mais picnics, foodtrucks e eventos em família. Camélias, rosas chá e tulipas são as atrações em mais de 14 hectares de jardins.

O que fazer em Perth - conheça os melhores passeios da cidade
Festival de Tulipas

Mapa de Perth

Mais passeios em Perth

Leia mais sobre a Austrália:

Como levar seu cachorro para a Austrália

Os 25 melhores lugares para viajar no mundo

0 Deixe seu comentário
0 FacebookTwitterGoogle +Pinterest
16 Cidades na Austrália Ocidental Para Colocar no Roteiro

As mais incríveis cidades na Austrália Ocidental para visitar

Ah, Western Austrália (Austrália Ocidental), que lugar fora de série. Por ser uma das regiões mais isoladas do planeta, é um destino perfeito para quem busca embarcar em um roteiro de carro singular na qual a natureza é a principal atração.

Vale a pena planejar um roteiro pela Austrália Ocidental. As cidades de Western Australia, como é conhecida, guardam um ‘que’ de surrealismo. No vasto território, que é maior que países como a Argélia, há em grande parte deserto. Porém, na costa ou nos parques nacionais é onde o encanto acontece.

Ao norte, a areia vermelha, o mar azul cristalino na costa com vida selvagem exuberante, planícies sem fim e formações rochosas que parecem de outro planeta tomam conta de cidades como Exmouth, Kalbarri, Broome ou o parque nacional de Kimberley ou Karenjini.

Se a sua onda está mais para florestas verdes, praias com areia branca, mar azul turquesa (afinal, estamos falando de Western Austrália), vinícolas e um pouco mais de movimento, é melhor conhecer o sudoeste, como Perth, Margaret River, Albany ou Esperance.

16 Cidades na Austrália Ocidental Para Colocar no Roteiro
O pôr do sol na Austrália Ocidental é como nenhum outro.

Roteiro pelas cidades da Austrália Ocidental

Na Austrália Ocidental, é possível andar quilômetros e mais quilômetros sem ver nenhuma outra pegada (talvez apenas de algum animal selvagem) ou curtir noites acampando sob o céu mais estrelado e limpo. Vantagens de ser um dos territórios mais isolados do planeta.

A melhor coisa a fazer se você tiver tempo é alugar um carro e explorar aos poucos toda a costa que se estende por 12,500km pelo estado. A definição de ficar muito tempo na estrada vai mudar para você, então vá preparado: tudo é longe na Austrália Ocidental. Porém, cada minuto no carro vai compensar no minuto que você chegar em cada cidade.

Fazer um roteiro pela Austrália Ocidental é conhecer um universo à parte do país ou até do mundo, onde o espírito desbravador aflora e a vontade de viver uma vida em um ritmo mais lento desperta em cada pessoa.

Aqui, esquecer do tempo, se livrar de amarras urbanas e explorar paisagens ainda quase intocadas pelo ser humano é a principal atração.

Esperance

A minha cidade predileta em toda a costa da Austrália. Nunca vi lugar com água mais turquesa e cristalina, areias mais brancas, um lugar que parece que os tons mais vibrantes das cores podem ser vistos à olho nu.

Dedique pelo menos dois dias na região, que fica a 7 horas de carro de Perth (é longe, mas vale cada minuto no carro). No caminho, passe por Wave Rock, única atração na estrada plana que parece não ter fim. Mas relaxe, uma hora você vai chegar em um verdadeiro paraíso.

No primeiro dia, visite o Parque Nacional de Cape Le Grande, onde fica a famosa praia de Lucky Bay, predileta também pelos cangurus que passam o dia descansando na areia branca reluzente. Explore todo o parque, e passe também pelas praias de Thristle Cove e aproveite para encarar a subida de meia hora no Frenchman Peak.

No outro dia, faça o circuito de praias que passa por Covela Road, Observatory Road e termina na Eleven Mile Beach Rode e o Pink Lake.

Não deixe de parar nas praias mais lindas da vida (fotos abaixo), como Twilight Beach, Haven’s Beach, 9 Mile Beach, 10 Mile Lagoon e 11 Mile Beach.

Albany

Ainda no sul da Austrália Ocidental, incluir Albany no roteiro é uma excelente pedida. Principalmente, para visitar o Parque Nacional Two People’s Bay. Não deixe de conhecer a Little Beach (foto).

O parque era ponto de encontro para os Aborígenes locais, chamados Noongar, que costumavam caçar e pescar por ali.

A 35 km de distância do parque fica a cidade de Albany, que vale passar para conhecer rapidinho. O maior encanto da região são mesmo os parques nacionais.

16 Cidades na Austrália Ocidental Para Colocar no Roteiro
Two People Bay National Park

Denmark

Próximo a Albany fica Denmark. Aqui, fuja da temporada, já que é um dos destinos prediletos dos moradores do Estado nas férias de verão. Por isso, acaba ficando muito cheio.

Denmark é um destino com belas praias e vinícolas, que vale incluir em um roteiro pelo sul da Austrália Ocidental. A cidade também é um charme, com ruas e lojinhas hippies e charmosas que se assemelham a Byron Bay, em Queensland, na outra costa.

A principal atração de Denmark é a Elephant Rocks (foto) e a Green Pool. Porém, vale a pena explorar em um roteiro de carro as vinícolas da região e outras praias da costa.

16 Cidades na Austrália Ocidental Para Colocar no Roteiro
Elephant Rocks

Busselton, Dunsbrough, Margaret River e Augusta

Já mais próximo de Perth, capital da Austrália Ocidental, ficam as cidades de Busselton, Dunsbrough, Yallingup, Margaret River e Augusta.

Estes são alguns dos destinos prediletos para o fim de semana entre os moradores de Perth. Não é à toa, aqui você encontra praias paradisíacas, ondas mundialmente conhecidas pelo surfe, as melhores vinícolas da região e vida selvagem abundante (o tamanho dos cangurus de Margaret River é surreal).

No caminho, visite as praias de Busselton e seu pier super fotogênico, pare em Dunsbrough para conhecer a praia de Eagle Bay e visite as piscinas naturais de Yallingup.

Em Margaret River, não deixe de ir na praia de Main Break para visitar a escada dos campeões, onde estão gravados os nomes de todos os vencedores da etapa de Margaret River do circuito mundial de surfe. Além disso, visite a praia de Gracebay (também ótimo pico de surfe para iniciantes e avançados).

Faça um tour pelas vinícolas e deguste os vinhos na Voyager Estate, Cape Mentelle, Leewin Estate, entre outras. Além disso, vale parar para almoçar nos jardins do delicioso restaurante Olio Bello. Visite a infinita floresta de Boranup Karri.

Mais ao sul, visite a praia de Hamelin Bay para ver de perto as lindas arraias que ficam na beira do mar. Aproveite e ande um pouco mais de carro e conheça as praias da cidade de Augusta, como a Granny’s Pool.

Perth

Ah, minha cidade querida. Morei aqui por anos e essa cidade tem um lugar especial em meu coração <3. Por isso, escrevi um post completo sobre o que fazer em Perth, porque há tanto para conhecer na capital da Austrália Ocidental.

Por aqui, vale destacar alguns pontos imperdíveis para você colocar no roteiro da Austrália Ocidental. Visite Rottnest Island, ilha em frente a Perth, onde vivem os simpáticos Quokkas e ficam algumas das praias mais bonitas do Estado.

Faça um tour pelo centro (é o único centro de cidade grande que você verá em todo o estado, com prédios e tudo mais). Além disso, conheça as praias urbanas (mas com aspecto completamente intocado) de Cottoesloe, City Beach, Scarborough, North Beach, Trigg Beach e Hillaries. Além de visitar o boêmio e histórico bairro de Fremantle.

Moore River, Lincelin e Cervantes

Agora vamos para o norte de Perth? Continuando nas cidades para visitar no oeste da Austrália estão Moore River, Lincelin e Cervantes, onde fica o famoso Parque Nacional de Pinnacles, um dos cartões postais da região.

Moore River é uma praia que vale a pena passar o dia ou até passar uma noite acampando. Onde o rio encontra o mar, tem paisagens bucólicas e incríveis para curtir o dia com crianças, amigos ou família.

Em Lincelin, apesar de você quase não ver pessoas na rua durante a semana, as dunas são uma boa pedida para conhecer ou fazer sandboard. As praias também são nível WA: paradisíacas.

Em Cervantes, não deixe de provar as famosas lagostas no Lobster Shack (inclusive, a gerente é brasileira). Visite também o Parque Nacional de Pinnacles no pôr do sol, quando as cores douradas da areia e formações rochosas peculiares ficam ainda mais destacadas.

16 Cidades na Austrália Ocidental Para Colocar no Roteiro
Moore River

Kalbarri

Há seis horas de carro ao norte de Perth fica uma pequena cidade chama Kalbarri. É lá que fica o Hutt Lagoon, lago com cor rosa choque por conta da alta concentração de algas e sal. Para visitar, coloque no Google Maps Pink Lake Lookout, e ele dá a direção da melhor vista do local.

Depois, não deixe de conhecer um pouco a cidade de Kalbarri, quem sabe passar a noite acampando por lá após um dia longo de estrada. No dia seguinte, acorde e visite a Island Rock e depois a Nature’s Window, no Kalbarri National Park.

Coral Bay e Exmouth

Como mergulhadora assídua, há de se falar que Coral Bay e Exmouth se consagraram como o melhor lugar que já entrei na água. A segunda maior barreira de corais da Austrália fica entre as duas cidades e diga-se de passagem, é muito mais preservada do que a Grande Barreira de Corais, em Queensland, onde o turismo já chegou em massa.

Em uma das regiões mais isoladas e remotas do planeta pra nós, Ningaloo Reef é um dos lugares com mais abundância de vida marinha que já vi. Em um dia de barco pela barreira para ver as enormes raias mantas, não só vimos quatro delas, nadando tão tranquilas por uma hora com a gente.

Também fomos surpreendidos por baleias jubartes dando um show particular em frente ao barco, incontáveis golfinhos, uma família de peixe boi, tubarões de várias espécies (tigre, lemon e reef), polvo, tartarugas de espécies pré-históricas e corais incríveis. Que lugar!

Tudo isso saindo em passeios de barco de Coral Bay e Exmouth! Imperdível!

Em Exmouth, não deixe de fazer um snorkeling em Turquoise Bay, em Cape Le Range National Park, visitar o farol da cidade e o Shothole Canyon.

Broome & Kimberley

Se você está com tempo de incluir mais cidades no roteiro, Broome é uma cidade totalmente ao norte da Austrália Ocidental. É a praia onde os passeios com camelos ao pôr do sol são a principal atração. Sim, existem camelos na Austrália.

Já o Parque Nacional de Kimberley é diferente de qualquer outra coisa que você já viu. Com formações geológicas impressionantes, os Bungle Bungle como são conhecidos valem a pena a visita, com cachoeiras únicas e diversas trilhas na montanha rochosa.

Parque Nacional Karijini

O Karijini é um Parque Nacional literalmente no meio do nada. A 13 horas de Perth de carro, 7 horas de Exmouth, é longe de tudo e todos. Por isso, é um lugar completamente espetacular, intocado e digamos, selvagem. Se você acampar por lá, cuidado com os dingos (cachorros selvagens).

O parque ganhou fama pelas impressionantes formações rochosas e cachoeiras totalmente surreais dentro de cavernas. Se você morar em Perth, vale a pena planejar uma visita.

Este artigo te ajudou com seu roteiro pelas cidades da Austrália Ocidental? 💕

Todas as reservas feitas através do site colaboram para manter o Viva o Mundo no ar, e você não paga nada a mais por isso.

Assim, ganhamos uma pequena comissão (que não altera o valor de sua hospedagem) e conseguimos continuar ajudando outros viajantes com dicas mundo afora. :).

Planeje sua viagem com o Viva o Mundo e nossos parceiros de confiança:

Obrigada pela colaboração!

0 Deixe seu comentário
0 FacebookTwitterGoogle +Pinterest
O Guia de Como levar Cachorro para a Austrália - Viva o Mundo

Se você está pensando em como levar seu cachorro para a Austrália, eu já faço um aviso de ante-mão: é um processo longo, estressante, caro, mas se você vai embarcar para uma jornada para o outro lado do mundo, não tem como deixar o seu doguinho para trás. Foi o que aconteceu comigo, e neste post, compartilho os detalhes do processo.

O guia de como levar cachorro para Austrália

Mudar de país não é fácil. Deixar a família, os amigos, começar do zero lá do outro lado do mundo é um desafio e tanto. Quando eu tomei a decisão de fazer um mestrado na terra dos cangurus, junto ao meu noivo, mudar de vida completamente sem a Lolla, minha maltês de 3 kg e 4 anos, era impensável.

Na época, em 2017, a lei australiana havia mudado há pouco tempo, tornando a quarentena obrigatória para animais de 6 meses (o que já tinha feito eu desistir da ideia de ir pra Austrália antes) para apenas 10 dias (lei que se mantém até hoje). A ideia da quarentena ficou mais aceitável nestas condições.

Porém, ao começar a pesquisar sobre como levar um cachorro para a Austrália tudo parecia complicado demais. A realidade é que é mesmo muito burocrático e estressante. Mas, nenhum sonho pode deixar de existir por ser difícil, não é mesmo?

Então, se você está nessa situação, quem sabe este artigo possa descomplicar um pouco alguns anseios e dúvidas sobre o processo.

Não só eu levei a Lolis para a Austrália (e fomos muuuito felizes lá), como também decidimos voltar ao Brasil, e viemos todos em família de volta. Enquanto eu escrevo esse artigo, ela está deitadinha aqui ao meu lado.

Vale a pena?

Se valeu a pena? Hoje eu tenho certeza que meus anos na Austrália não seriam tão bons se ela não estivesse comigo. ?

Por outro lado, se eu fosse ficar pouquíssimo tempo (menos de um ano) acho que eu não deixaria ela passar por todo esse estresse de novo, preferiria deixar ela com minha mãe ou alguém de confiança. Mas claro, a decisão é completamente pessoal. Por isso, ao ler este guia você vai ter mais clareza do que vale a pena para você e seu doguinho(a).

Vamos ao guia de como levar seu cachorro para a Austrália?

Como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Lolis chegou em Perth super bem e fomos muito felizes por lá <3

Passo-a-passo de como levar cachorro para a Austrália

Abaixo, você encontra um menu com o processo de como levar cachorro para a Austrália, separado por fases – no Brasil, no Canadá (ou país que você escolher), na Austrália e a volta para o Brasil.

como levar cachorro para Austrália - O guia completo
Lolis em Perth

O que saber antes de levar cachorro para Austrália

A primeira coisa para entender o processo de levar um cachorro para a Austrália é saber que o país não aceita cachorros vindos diretamente do Brasil. O motivo? A raiva ainda não foi erradicada em solo brasileiro. O Ministério de Agricultura Australiano chama países como o Brasil de Group 3.

Resumo do Processo

Portanto, o cachorro precisa ficar 45 dias em um país do Grupo 2, nos quais a raiva já é erradicada. Entre os países mais fáceis para fazer o processo estão Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos e Canadá.

Isso porque a Austrália é um continente isolado, com uma fauna e flora única e diferente dos outros lugares do mundo, e todo o controle de pestes e doenças precisa ser muito rigoroso.

No país do grupo 2 escolhido, o seu animal de estimação vai precisar passar por um processo de exames e idas ao veterinário. São cerca de 5 ou 6 visitas ao veterinário por lá (cerca de AU$ 2.000 só dos exames).

Eu fiz o processo do Canadá com uma empresa que me ajudou muito no processo, a EmBARK Pet Transport. Sem eles, eu não conseguiria fazer tudo sozinha. Os gastos com a Embark ficaram em cerca de AU$ 5.000 (já com os custos da quarentena e Import Permit inclusos). Conto com mais detalhes abaixo.

Depois, com os exames feitos e o ok da Austrália para o embarque, seu doguinho fica 10 dias em uma quarentena em Melbourne (Mickleham Quarentinee Facility), que foi reformada atualmente e possui boas avaliações.

Na Austrália, todo o processo é feito por uma agência contratada. Quem fez a da Lolla foi a JetPets, uma das maiores do país.

O cachorro pode ir na cabine do avião?

Vale mencionar que cachorros na Austrália, tanto para entrar, quanto para sair ou até mesmo para voos domésticos, precisam viajar na área de carga. Ao contrário do que muitos pensam, os cachorros não vão junto com as malas.

A área de carga é como uma área de passageiros, mas sem as poltronas. Ela é pressurizada e climatizada. É nessa área, por exemplo, que além de animais de estimação viajam órgãos para transportes, e outros itens que precisam de cuidados especiais.

Lolis durante nossa roadtrip pela eastcoast da Austrália, de Sydney a Melbourne.

Quanto custa levar cachorro para Austrália?

Levar um cachorro para a Austrália é caro. O processo, no total, gira em torno dos AU$ 10.000. Eu praticamente vendi meu carro no Brasil para arcar com os custos.

Mas, eu acredito fielmente que trabalhando bastante e fazendo tudo de forma ética e seguindo o coração, tudo volta pra você em dobro, seja de forma material ou só pelo amor mesmo que você vai receber.

Lolla na Austrália - Como foi o processo para levar minha cachorra para Austrália
Lolla em Margaret River, Western Austrália

Parte 1:

Processo de preparação no Brasil

O processo de preparação no Brasil precisa começar de 1 ano a 6 meses antes da viagem. Isso porque, aqui no Brasil, o seu cachorro precisa passar por alguns exames.

O exame mais importante é chamado RNAT Test, que é uma coleta de sangue para checar a raiva, em um laboratório certificado pelo Ministério de Agricultura da Austrália (o da Lolla foi enviado para um laboratório na África do Sul).

Após fazer esse teste (e ele tenha um resultado satisfatório), é preciso esperar 180 dias (6 meses) para receber o resultado e também para que o cachorro possa começar o processo de 45 dias em um país do grupo 2.

Além desse teste, é preciso inserir um microchip aqui no Brasil no cachorro e também vaciná-lo contra a raiva.

No guia passo-a-passo no Ministério da Agricultura da Austrália, este processo é descrito como Step 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

É preciso fazer este processo com um veterinário que entenda do assunto aqui no Brasil. Eu fiz com a Dra. Priscila, na ZooVet (+ (11) 3721-4563). Que me ajudou também com o processo de levar a Lolla até o Canadá depois de tudo.

Lollinha no voo da Delta, foi mimada até! Ganhou até uma poltrona só pra ela, rs!

Preparação para viagem ao país do Grupo 2

O Canadá também tem leis sobre levar um cachorro para lá. Felizmente, o processo é muito simples! O cachorro precisa de um microchip válido, vacinas em dia, um atestado veterinário dizendo que ele tem condições para viajar e um certificado (CVI) do Ministério de Agricultura do Brasil dando o aval para a exportação ( é possível tirar na mesma semana da viagem).

Além disso, é preciso encontrar uma companhia aérea que aceite animais na cabine ou na área de cargo (caso seu cachorro tenha mais de 10kg).

Seu cachorro pode viajar?

Vale lembrar que cachorros de raças como bulldogs, pugs, não podem viajar por conta de possíveis problemas respiratórios.

Agora, se você for emocional dependente do seu cachorro ou ele for um cachorro de assistência, ele pode sim viajar com você na cabine, seja ele de uma raça que não pode viajar (pelos riscos à eles) ou por ser de grande porte.

Para isso, você precisa de um atestado psicológico ou médico que comprove que você é dependente emocional do cachorro ou que ele é de assistência.

Como fazer a reserva com a companhia aérea

Após encontrar uma companhia que aceite cachorros (viajei com a Delta, que só aceita animais na cabine, eles não tem área de carga para cachorros de grande porte), comprar a sua passagem aérea, é preciso ligar na companhia para reservar o seu cachorro na viagem.

É preciso pagar uma taxa de cerca de U$100, comprar uma caixinha ou malinha de transporte para o cachorro aceita pela companhia aérea (pergunte na hora da reserva qual é a ideal) e pronto, está tudo certo para o embarque ao Canadá.

Lolis pronta para o embarque ao Canadá, no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Parte 2:

O Processo e Exames no país do grupo 2

Chegando no Canadá, é preciso passar pelo Ministério de Agricultura no aeroporto, entregar a documentação, pagar uma pequena taxa (de CA 25) e pronto. Inclusive, muita gente me pergunta se o cachorro precisa passar pelo Raio-X quando estiver no aeroporto. Mas, não, ele passa pela área de segurança do aeroporto no seu colo, inclusive no detector de metais.

Antes de ir para o Canadá, recomendo de coração que você converse com antecedência com o Matthew, da EmBARK Pet Transport, para alinhar o processo imigratório do Canadá para a Austrália.

Ele vai te auxiliar com o passo-a-passo e timeframes de exames (que são cruciais) para o embarque do seu cachorro para a Austrália. Assim, ao chegar no Canadá, você já vai saber direitinho o que precisa fazer.

E se eu não puder ficar em outro país por 45 dias?

Caso você não possa ficar no Canadá por 45 dias, uma outra opção – e já tive uma amiga que fez isso – é levar o cachorro até o país e deixar sob cuidados dele em um hotelzinho parceiro da EmBARK durante esse tempo.

A Lolla, inclusive, precisou ficar nesse hotel por 5 dias, porque não conseguiu embarcar com a gente (por questões de logística e timeframe de exames).

Apesar do coração ficar na mão durante esses dias, eles enviavam fotos todos os dias e cuidaram dela com muito amor, o que aliviou o peso de deixá-la em outro país durante estes dias.

Veterinário no Canadá

Eu fiquei no Canadá durante os 45 dias, porque além de ter um irmão que morava lá, eu trabalho online (então não fiquei sem trabalhar). Aí, consegui economizar um pouco com o processo, viajei bastante e levei a Lolla para fazer todos os exames.

Eu fiquei em Vancouver e, com recomendações de amigos, levei a Lolla em um ótimo veterinário de confiança, a Lynn Valley Veterinary Clinic. Se você for fazer todo o processo, vale a pena já avisar o veterinário sobre as datas que precisa agendar as consultas e e quais exames de sangue seu cachorro vai precisar fazer. Assim, tudo já fica certinho na agenda e você evita contratempos.

Detalhe: a Lynn Valley é um bairro, não o nome da Doutora (como eu achei e enviei um e-mail falando Hello Dr. Lynn, rs!).

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis no Lynn Valley Park, um parque lindo pertinho da clínica veterinária.

Exames preparatórios no país de Grupo 2 para viajar à Austrália

Bem, o processo no Canadá é um pouco estressante porque é cheio de mini-detalhes, como o tempo certo para fazer cada exame.

Além disso, você precisa chegar em Vancouver e, se tiver com o tempo de viagem já certo de 45 dias, levar seu cachorro no dia da chegada para fazer o novo exame de raiva, chamado rabies antibody titre test (que pode demorar de 4 a 6 semanas para voltar à clínica veterinária, e só depois, você pode aplicar o Import Permit).

Quem fez toda essa parte de logística de exames e timeframe para aplicar o Import Permit, além da reserva na quarentena foi o Matthew, da EmBARK. Eu só levei a Lolla no veterinário nos dias que ele me disse que eu tinha que levar, com os exames que eu tinha que fazer.

No Canadá, além deste novo exame de raiva, é preciso fazer os seguintes exames (e saber o timeframe certo para cada um):

Exames obrigatório no país de grupo 2:

  • Leptospira interrogans serovar Canicola (pelo menos 14 dias antes do cachorro embarcar para a Austrália);
  • External Parasites Treatment (começar 21 dias antes)
  • Ehrlichia canis (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Brucellosis canis (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Leishmania infantum (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Leptospira interrogans (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  •  Internal parasite treatment (é preciso fazer este duas vezes, um 14 dias antes de embarcar e outro pelo menos 5 dias antes do embarque).
  • 5 dias antes do embarque, é preciso fazer um exame final no veterinário que aprove que o animal pode viajar (e faça um atestado pra isso, o Veterinary health certificate Appendix 1.)
  • Além de esperar os resultados do novo RNAT Test, que é a primeira coisa que você deve fazer ao chegar no Canadá.
  • Depois disso tudo, é preciso ir em um órgão oficial do Ministério da Agricultura Canadense que dê um carimbo e aprove o Veterinary health certificate is Appendix 1. Ele será anexo com o Import Permit, e viajará com seu cachorro para a Austrália.

Todos os detalhes estão, em inglês, no site oficial do Ministério da Agricultura da Austrália.

Não deixe de contratar uma agência para esta parte

Viu como essa parte é complicada? Por isso eu digo, faça junto com uma agência de confiança que possa cuidar dos detalhes burocráticos pra você.

O Matthew foi muito bacana comigo, eu estava extremamente estressada e preocupada, e ele sempre estava pronto para me atender no WhatsApp, inclusive em finais de semana e à noite (eu fui a pior cliente do mundo, rs!).

Mande um e-mail pra EmBARK Pet Transport e comece a trocar uma ideia com ele antes de ir ao Canadá. Assim, você já deixa tudo certinho e entende todos os detalhes do processo.

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis no Canadá. Curtimos muito nossos dias em Vancouver. E, apesar de bem estressante o processo veterinário, com uma assistência de uma empresa de confiança, como a EmBARK, tudo deu certo.

Dica extra:

Nestes 45 dias, eu fiz a Lolla entender que a caixinha de transporte que ela iria viajar no avião (que o Matthew também proporcionou), era a casinha/caminha dela.

Coloquei o cobertorzinho dela dentro, os brinquedos e até coisas com o meu cheiro. Toda a vez que ela entrava na caixinha, eu fazia a maior festa. No fim, ela começou a gostar de entrar e dormir nela.

Desse jeito, ela acostumou com a caixinha como uma “zona de segurança”. Inclusive, quando chegou na Austrália, ela via a caixinha e continuava entrando. Ou seja, funcionou (eu acho, rs).

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis na caixinha. Ela acostumou que era a casinha dela.

Parte 3:

Como é a ida do cachorro para Austrália

Prepare-se para alguns contratempos e uma fase de bastante apreensão. Gostaria de dizer que é super tranquilo, light, mas esse é um processo um pouco tenso. É a hora que você vai ficar longe de seu cachorro e com poucas notícias dele.

O voo é longo (são 14 horas de Los Angeles-Melbourne), tirando o trecho de Vancouver para Los Angeles.

São centenas de animais que viajam todos os anos para a Austrália, o risco de acontecer qualquer coisa é muito baixo. Mas, você vai ficar 10 dias com poucas informações de seu doguinho, e claro que fica pensando em como ele está.

Contratempos que passamos

A logística do timeframe do voo da Lolla acabou não dando certo porque o clima de Los Angeles (onde ela faria escala) estava acima dos 29 graus na pista de pouso do aeroporto.

E, assim, eles proíbem que animais voem, porque pode ficar muito quente para eles na hora de sair ou esperar para entrar no voo. É muita burocracia, mas tudo bem, era segurança.

O problema é que ela iria viajar no mesmo voo que o nosso, da Virgin Airlines. Então nós tivemos que ir, e ela ficou com o Matthew até que a temperatura em L.A. abaixasse (foram 5 dias).

Detalhe: O Matthew mora em Ottawa e eu estava em Vancouver. Ou seja, precisei colocar ela em um voo para o outro lado do Canadá e o Matthew foi buscá-la em Ottawa para cuidar dela nestes dias.

Ela ficou no hotelzinho que mencionei acima, recebi fotos todos os dias que ela estava lá e, depois que ela embarcou pra Austrália, o Matthew foi me contando tudo. E eu fui acompanhando os voos dela pelo app da Flight Aware.

E olha que ela pegou voo, hein? No total, foram seis voos na área de carga.

  • Vancouver-Ottawa
  • Ottawa-Los Angeles
  • Los Angeles-Melbourne
  • Melbourne-Perth
  • Perth-Melbourne (volta ao Brasil)
  • Brisbane-Los Angeles (volta ao Brasil)

Como é a quarentena em Melbourne

Lolis chegou bem na Austrália, ufa! Você recebe uma notícia de check-in que ela deu na quarentena, e mais uma vez, o Matthew vai atualizando o processo.

Quem cuidou da chegada da Lolla na Austrália foi a JetPets (que trabalhou junto com a EmBARK no processo). Eles buscaram a Lolla no aeroporto de Melbourne e levaram para a quarentena.

Existe um lema por lá: “no news, good news”. Ou seja, se você não receber notícias de seu cachorro ao longo destes 10 dias na quarentena, é porque está tudo bem.

Se é aflitivo? É, muito! Preciso admitir que chorei muito, mas confiei na competência, seriedade e na infraestrutura das instalações australianas (foi até por isso que mudamos pra lá). E no fim, é verdade, deu tudo certo.

Pós-liberação da quarentena

Depois que ela é liberada da quarentena você também recebe notícias. E o Matthew e a JetPets estão ai pra te acalmar no processo, rs (coitados, dei trabalho!).

Eu fui morar em Perth, então a Lolla precisou pegar um outro voo para lá depois que foi liberada da quarentena em Melbourne. A JetPets pegou ela no aeroporto e levou ela até a minha casa em Perth.

Toda essa logística, mais uma vez, foi cuidada pelo Matthew e JetPets.

O encontro é MUITO emocionante. Confesso que ela chegou mais magrinha e mais sujinha (eles não dão banho), mas eles trataram uma otite que ela teve no meio do caminho.

Como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Como levar cachorro para Austrália – O Guia Completo

Parte 4:

Vida na Austrália com cachorro

Qualidade de vida mil!

A vida com cachorros na Austrália é incrível. Os extensos parques de grama verde e as dog beaches (praias onde cachorros são aceitos) são sinônimo de qualidade de vida para nossos queridos amigos de quatro patas.

Restrições

Mas, ao mesmo tempo, a vida com cachorro na Austrália pode te restringir um pouco. É bom avisar.

Por exemplo, se você quiser viajar para algum Parque Nacional do país, é preciso ter alguém de confiança para deixar seu cachorro por alguns dias. Isso porque cachorros não são aceitos em nenhum Parque Nacional Australiano, já que existem os dingos, cachorros selvagens, e a fauna e flora são muito controladas.

Além disso, shoppings e grande parte dos estabelecimentos comerciais não aceitam cachorros. Porém até aí, tudo bem, como no Brasil em alguns lugares.

Um outro ponto a se atentar é que em cidades concorridas, como Sydney, Gold Coast e Melbourne, encontrar casa pode ser um pouco complicado (já que tem muita gente procurando e são poucas as casas disponíveis). Por isso, encontrar uma casa que aceite cachorro pode ser um desafio ainda maior. Nós, em Perth, não tivemos problema algum.

Bons pet shops

Um dos melhores petshops na Austrália chama Petbarn. Lá, eles dão banho (mas é muito caro, cerca de AUS 80 banho e tosa). Então, prepare-se para fazer a higiene do seu cachorro em casa também.


Parte 5:

Como voltar ao Brasil da Austrália com seu cachorro

Ir é o mais difícil. Depois de passar por tudo isso, a volta parece baba! É só contatar a JetPets e explicar que quer voltar para o Brasil.

Eu não queria que a Lolla fosse em dois voos na carga até São Paulo. Além disso, nós fizemos uma roadtrip de Melbourne até Brisbane antes de voltar ao Brasil. E, nosso ponto de partida, seria Brisbane.

Processo para levar cachorro Austrália-EUA

Por isso, decidi pegar um voo Brisbane-Los Angeles, fazer o processo com a Lolla dos EUA para o Brasil (que é super fácil) e ela voltou no meu colo de L.A. para São Paulo.

Foi apenas um voo na carga. E, desta vez, ela conseguiu ir no mesmo voo que a gente.

Mais uma vez, o processo é caro (mas não tanto). É como comprar uma passagem pra ela, foi cerca de AU$ 2.000 (porque fui até os EUA). Até o Brasil direto de Perth ficaria o dobro do valor.

Processo para levar cachorro EUA-Brasil

Lá nos Estados Unidos, nós buscamos a Lolla pós-voo em um galpão do aeroporto. A JetPets te explica como fazer.

Depois, precisamos ir a um veterinário fazer um atestado de saúde, que você pode encontrar online aqui. E, no fim, ao Ministério de Agricultura (USDA) pedir o selo de aprovação do atestado.

Na USDA, caso você faça via Los Angeles também, é preciso marcar um horário para ir até lá. Ligue ou envie um e-mail para marcar hora para o “Endorsement of the APHIS Veterinary Medical Officer”.

Eu fiz o processo do USDA neste endereço aqui, de El Segundo.

Você encontra o passo-a-passo no site do Ministério de Agricultura dos EUA.

Sugiro no mínimo 5 dias nos Estados Unidos para fazer este processo com calma e aproveitar um pouco a cidade também!

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolla em Hollywood, na calçada da fama, com Marlyn Monroe, rs! Filha de jornalista de viagens, tinha que ser viajada também, né?

Considerações finais de como levar cachorro para Austrália

Afinal, vale a pena fazer tudo isso?

Se um amigo meu me pergunta isso hoje em dia, eu digo que sim. Pra nós, valeu muito a pena. Aproveitamos demais nosso tempo na Austrália e, sinceramente, nos sentimos por completo lá.

Nossa história

Ir para a Austrália te faz refletir sobre os caminhos que você quer seguir. Você nunca está 100% lá, porque sempre pensa se vai voltar ao Brasil ou não. E, se não tívessemos a Lolla por lá, com certeza iriamos querer voltar antes.

Porém, no fim das contas, nós fomos com um visto de 4 anos e mudamos de ideia no meio do caminho. Eu terminei a minha pós e decidimos não renovar o visto por mais 2 anos. Então, ficamos menos tempo do que imaginamos.

Se eu fosse ficar 6 meses ou até 1 ano na Austrália, e tivesse certeza de que eu ficaria apenas esse tempo, talvez eu achasse melhor deixá-la com alguém de confiança. Mas, nós fomos sem data de volta, e queríamos ir por completo (sem deixar nada, muito menos nossa pequena filhota, pra trás).

Por isso, de novo, para nós valeu muito a pena. É preciso avaliar cada situação. E, se você vai de vez pra lá, fazer o processo de imigração do seu cachorro é tão importante quanto fazer o seu. ❤️

como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Dá pra acreditar que, depois de toda essa saga, ganhamos upgrade para a executiva para voltar ao Brasil? <3 Mais que merecido, será?

Este post te ajudou?

Você vai precisar pensar em passagens, hospedagem, aluguel de carro para sua viagem?

Todas as reservas feitas através do Viva o Mundo colaboram para mantê-lo no ar, e você não paga nada a mais por isso. Assim, ganhamos uma pequena comissão (que não altera o valor de sua reserva) e conseguimos continuar ajudando outros viajantes com dicas mundo afora. :).

Para colaborar com o site, faça as suas reservas para a sua viagem através dos links abaixo, com nossos parceiros de confiança:

Obrigada pela colaboração! <3

Leia Mais:

Os 25 melhores lugares para viajar no mundo

O que fazer em Nova York de 1 a 7 dias

Onde ficar em Nova York – O Guia Completo bairro a bairro

8 comentários
0 FacebookTwitterGoogle +Pinterest