O guia de como levar um cachorro para a Austrália

por Virginia Falanghe
8 comentários

Se você está pensando em como levar seu cachorro para a Austrália, eu já faço um aviso de ante-mão: é um processo longo, estressante, caro, mas se você vai embarcar para uma jornada para o outro lado do mundo, não tem como deixar o seu doguinho para trás. Foi o que aconteceu comigo, e neste post, compartilho os detalhes do processo.

O guia de como levar cachorro para Austrália

Mudar de país não é fácil. Deixar a família, os amigos, começar do zero lá do outro lado do mundo é um desafio e tanto. Quando eu tomei a decisão de fazer um mestrado na terra dos cangurus, junto ao meu noivo, mudar de vida completamente sem a Lolla, minha maltês de 3 kg e 4 anos, era impensável.

Na época, em 2017, a lei australiana havia mudado há pouco tempo, tornando a quarentena obrigatória para animais de 6 meses (o que já tinha feito eu desistir da ideia de ir pra Austrália antes) para apenas 10 dias (lei que se mantém até hoje). A ideia da quarentena ficou mais aceitável nestas condições.

Porém, ao começar a pesquisar sobre como levar um cachorro para a Austrália tudo parecia complicado demais. A realidade é que é mesmo muito burocrático e estressante. Mas, nenhum sonho pode deixar de existir por ser difícil, não é mesmo?

Então, se você está nessa situação, quem sabe este artigo possa descomplicar um pouco alguns anseios e dúvidas sobre o processo.

Não só eu levei a Lolis para a Austrália (e fomos muuuito felizes lá), como também decidimos voltar ao Brasil, e viemos todos em família de volta. Enquanto eu escrevo esse artigo, ela está deitadinha aqui ao meu lado.

Vale a pena?

Se valeu a pena? Hoje eu tenho certeza que meus anos na Austrália não seriam tão bons se ela não estivesse comigo. ?

Por outro lado, se eu fosse ficar pouquíssimo tempo (menos de um ano) acho que eu não deixaria ela passar por todo esse estresse de novo, preferiria deixar ela com minha mãe ou alguém de confiança. Mas claro, a decisão é completamente pessoal. Por isso, ao ler este guia você vai ter mais clareza do que vale a pena para você e seu doguinho(a).

Vamos ao guia de como levar seu cachorro para a Austrália?

Como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Lolis chegou em Perth super bem e fomos muito felizes por lá <3

Passo-a-passo de como levar cachorro para a Austrália

Abaixo, você encontra um menu com o processo de como levar cachorro para a Austrália, separado por fases – no Brasil, no Canadá (ou país que você escolher), na Austrália e a volta para o Brasil.

como levar cachorro para Austrália - O guia completo
Lolis em Perth

O que saber antes de levar cachorro para Austrália

A primeira coisa para entender o processo de levar um cachorro para a Austrália é saber que o país não aceita cachorros vindos diretamente do Brasil. O motivo? A raiva ainda não foi erradicada em solo brasileiro. O Ministério de Agricultura Australiano chama países como o Brasil de Group 3.

Resumo do Processo

Portanto, o cachorro precisa ficar 45 dias em um país do Grupo 2, nos quais a raiva já é erradicada. Entre os países mais fáceis para fazer o processo estão Argentina, Chile, Uruguai, Estados Unidos e Canadá.

Isso porque a Austrália é um continente isolado, com uma fauna e flora única e diferente dos outros lugares do mundo, e todo o controle de pestes e doenças precisa ser muito rigoroso.

No país do grupo 2 escolhido, o seu animal de estimação vai precisar passar por um processo de exames e idas ao veterinário. São cerca de 5 ou 6 visitas ao veterinário por lá (cerca de AU$ 2.000 só dos exames).

Eu fiz o processo do Canadá com uma empresa que me ajudou muito no processo, a EmBARK Pet Transport. Sem eles, eu não conseguiria fazer tudo sozinha. Os gastos com a Embark ficaram em cerca de AU$ 5.000 (já com os custos da quarentena e Import Permit inclusos). Conto com mais detalhes abaixo.

Depois, com os exames feitos e o ok da Austrália para o embarque, seu doguinho fica 10 dias em uma quarentena em Melbourne (Mickleham Quarentinee Facility), que foi reformada atualmente e possui boas avaliações.

Na Austrália, todo o processo é feito por uma agência contratada. Quem fez a da Lolla foi a JetPets, uma das maiores do país.

O cachorro pode ir na cabine do avião?

Vale mencionar que cachorros na Austrália, tanto para entrar, quanto para sair ou até mesmo para voos domésticos, precisam viajar na área de carga. Ao contrário do que muitos pensam, os cachorros não vão junto com as malas.

A área de carga é como uma área de passageiros, mas sem as poltronas. Ela é pressurizada e climatizada. É nessa área, por exemplo, que além de animais de estimação viajam órgãos para transportes, e outros itens que precisam de cuidados especiais.

Lolis durante nossa roadtrip pela eastcoast da Austrália, de Sydney a Melbourne.

Quanto custa levar cachorro para Austrália?

Levar um cachorro para a Austrália é caro. O processo, no total, gira em torno dos AU$ 10.000. Eu praticamente vendi meu carro no Brasil para arcar com os custos.

Mas, eu acredito fielmente que trabalhando bastante e fazendo tudo de forma ética e seguindo o coração, tudo volta pra você em dobro, seja de forma material ou só pelo amor mesmo que você vai receber.

Lolla na Austrália - Como foi o processo para levar minha cachorra para Austrália
Lolla em Margaret River, Western Austrália

Parte 1:

Processo de preparação no Brasil

O processo de preparação no Brasil precisa começar de 1 ano a 6 meses antes da viagem. Isso porque, aqui no Brasil, o seu cachorro precisa passar por alguns exames.

O exame mais importante é chamado RNAT Test, que é uma coleta de sangue para checar a raiva, em um laboratório certificado pelo Ministério de Agricultura da Austrália (o da Lolla foi enviado para um laboratório na África do Sul).

Após fazer esse teste (e ele tenha um resultado satisfatório), é preciso esperar 180 dias (6 meses) para receber o resultado e também para que o cachorro possa começar o processo de 45 dias em um país do grupo 2.

Além desse teste, é preciso inserir um microchip aqui no Brasil no cachorro e também vaciná-lo contra a raiva.

No guia passo-a-passo no Ministério da Agricultura da Austrália, este processo é descrito como Step 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

É preciso fazer este processo com um veterinário que entenda do assunto aqui no Brasil. Eu fiz com a Dra. Priscila, na ZooVet (+ (11) 3721-4563). Que me ajudou também com o processo de levar a Lolla até o Canadá depois de tudo.

Lollinha no voo da Delta, foi mimada até! Ganhou até uma poltrona só pra ela, rs!

Preparação para viagem ao país do Grupo 2

O Canadá também tem leis sobre levar um cachorro para lá. Felizmente, o processo é muito simples! O cachorro precisa de um microchip válido, vacinas em dia, um atestado veterinário dizendo que ele tem condições para viajar e um certificado (CVI) do Ministério de Agricultura do Brasil dando o aval para a exportação ( é possível tirar na mesma semana da viagem).

Além disso, é preciso encontrar uma companhia aérea que aceite animais na cabine ou na área de cargo (caso seu cachorro tenha mais de 10kg).

Seu cachorro pode viajar?

Vale lembrar que cachorros de raças como bulldogs, pugs, não podem viajar por conta de possíveis problemas respiratórios.

Agora, se você for emocional dependente do seu cachorro ou ele for um cachorro de assistência, ele pode sim viajar com você na cabine, seja ele de uma raça que não pode viajar (pelos riscos à eles) ou por ser de grande porte.

Para isso, você precisa de um atestado psicológico ou médico que comprove que você é dependente emocional do cachorro ou que ele é de assistência.

Como fazer a reserva com a companhia aérea

Após encontrar uma companhia que aceite cachorros (viajei com a Delta, que só aceita animais na cabine, eles não tem área de carga para cachorros de grande porte), comprar a sua passagem aérea, é preciso ligar na companhia para reservar o seu cachorro na viagem.

É preciso pagar uma taxa de cerca de U$100, comprar uma caixinha ou malinha de transporte para o cachorro aceita pela companhia aérea (pergunte na hora da reserva qual é a ideal) e pronto, está tudo certo para o embarque ao Canadá.

Lolis pronta para o embarque ao Canadá, no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Parte 2:

O Processo e Exames no país do grupo 2

Chegando no Canadá, é preciso passar pelo Ministério de Agricultura no aeroporto, entregar a documentação, pagar uma pequena taxa (de CA 25) e pronto. Inclusive, muita gente me pergunta se o cachorro precisa passar pelo Raio-X quando estiver no aeroporto. Mas, não, ele passa pela área de segurança do aeroporto no seu colo, inclusive no detector de metais.

Antes de ir para o Canadá, recomendo de coração que você converse com antecedência com o Matthew, da EmBARK Pet Transport, para alinhar o processo imigratório do Canadá para a Austrália.

Ele vai te auxiliar com o passo-a-passo e timeframes de exames (que são cruciais) para o embarque do seu cachorro para a Austrália. Assim, ao chegar no Canadá, você já vai saber direitinho o que precisa fazer.

E se eu não puder ficar em outro país por 45 dias?

Caso você não possa ficar no Canadá por 45 dias, uma outra opção – e já tive uma amiga que fez isso – é levar o cachorro até o país e deixar sob cuidados dele em um hotelzinho parceiro da EmBARK durante esse tempo.

A Lolla, inclusive, precisou ficar nesse hotel por 5 dias, porque não conseguiu embarcar com a gente (por questões de logística e timeframe de exames).

Apesar do coração ficar na mão durante esses dias, eles enviavam fotos todos os dias e cuidaram dela com muito amor, o que aliviou o peso de deixá-la em outro país durante estes dias.

Veterinário no Canadá

Eu fiquei no Canadá durante os 45 dias, porque além de ter um irmão que morava lá, eu trabalho online (então não fiquei sem trabalhar). Aí, consegui economizar um pouco com o processo, viajei bastante e levei a Lolla para fazer todos os exames.

Eu fiquei em Vancouver e, com recomendações de amigos, levei a Lolla em um ótimo veterinário de confiança, a Lynn Valley Veterinary Clinic. Se você for fazer todo o processo, vale a pena já avisar o veterinário sobre as datas que precisa agendar as consultas e e quais exames de sangue seu cachorro vai precisar fazer. Assim, tudo já fica certinho na agenda e você evita contratempos.

Detalhe: a Lynn Valley é um bairro, não o nome da Doutora (como eu achei e enviei um e-mail falando Hello Dr. Lynn, rs!).

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis no Lynn Valley Park, um parque lindo pertinho da clínica veterinária.

Exames preparatórios no país de Grupo 2 para viajar à Austrália

Bem, o processo no Canadá é um pouco estressante porque é cheio de mini-detalhes, como o tempo certo para fazer cada exame.

Além disso, você precisa chegar em Vancouver e, se tiver com o tempo de viagem já certo de 45 dias, levar seu cachorro no dia da chegada para fazer o novo exame de raiva, chamado rabies antibody titre test (que pode demorar de 4 a 6 semanas para voltar à clínica veterinária, e só depois, você pode aplicar o Import Permit).

Quem fez toda essa parte de logística de exames e timeframe para aplicar o Import Permit, além da reserva na quarentena foi o Matthew, da EmBARK. Eu só levei a Lolla no veterinário nos dias que ele me disse que eu tinha que levar, com os exames que eu tinha que fazer.

No Canadá, além deste novo exame de raiva, é preciso fazer os seguintes exames (e saber o timeframe certo para cada um):

Exames obrigatório no país de grupo 2:

  • Leptospira interrogans serovar Canicola (pelo menos 14 dias antes do cachorro embarcar para a Austrália);
  • External Parasites Treatment (começar 21 dias antes)
  • Ehrlichia canis (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Brucellosis canis (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Leishmania infantum (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  • Leptospira interrogans (pelo menos 45 dias antes do cachorro embarcar)
  •  Internal parasite treatment (é preciso fazer este duas vezes, um 14 dias antes de embarcar e outro pelo menos 5 dias antes do embarque).
  • 5 dias antes do embarque, é preciso fazer um exame final no veterinário que aprove que o animal pode viajar (e faça um atestado pra isso, o Veterinary health certificate Appendix 1.)
  • Além de esperar os resultados do novo RNAT Test, que é a primeira coisa que você deve fazer ao chegar no Canadá.
  • Depois disso tudo, é preciso ir em um órgão oficial do Ministério da Agricultura Canadense que dê um carimbo e aprove o Veterinary health certificate is Appendix 1. Ele será anexo com o Import Permit, e viajará com seu cachorro para a Austrália.

Todos os detalhes estão, em inglês, no site oficial do Ministério da Agricultura da Austrália.

Não deixe de contratar uma agência para esta parte

Viu como essa parte é complicada? Por isso eu digo, faça junto com uma agência de confiança que possa cuidar dos detalhes burocráticos pra você.

O Matthew foi muito bacana comigo, eu estava extremamente estressada e preocupada, e ele sempre estava pronto para me atender no WhatsApp, inclusive em finais de semana e à noite (eu fui a pior cliente do mundo, rs!).

Mande um e-mail pra EmBARK Pet Transport e comece a trocar uma ideia com ele antes de ir ao Canadá. Assim, você já deixa tudo certinho e entende todos os detalhes do processo.

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis no Canadá. Curtimos muito nossos dias em Vancouver. E, apesar de bem estressante o processo veterinário, com uma assistência de uma empresa de confiança, como a EmBARK, tudo deu certo.

Dica extra:

Nestes 45 dias, eu fiz a Lolla entender que a caixinha de transporte que ela iria viajar no avião (que o Matthew também proporcionou), era a casinha/caminha dela.

Coloquei o cobertorzinho dela dentro, os brinquedos e até coisas com o meu cheiro. Toda a vez que ela entrava na caixinha, eu fazia a maior festa. No fim, ela começou a gostar de entrar e dormir nela.

Desse jeito, ela acostumou com a caixinha como uma “zona de segurança”. Inclusive, quando chegou na Austrália, ela via a caixinha e continuava entrando. Ou seja, funcionou (eu acho, rs).

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolis na caixinha. Ela acostumou que era a casinha dela.

Parte 3:

Como é a ida do cachorro para Austrália

Prepare-se para alguns contratempos e uma fase de bastante apreensão. Gostaria de dizer que é super tranquilo, light, mas esse é um processo um pouco tenso. É a hora que você vai ficar longe de seu cachorro e com poucas notícias dele.

O voo é longo (são 14 horas de Los Angeles-Melbourne), tirando o trecho de Vancouver para Los Angeles.

São centenas de animais que viajam todos os anos para a Austrália, o risco de acontecer qualquer coisa é muito baixo. Mas, você vai ficar 10 dias com poucas informações de seu doguinho, e claro que fica pensando em como ele está.

Contratempos que passamos

A logística do timeframe do voo da Lolla acabou não dando certo porque o clima de Los Angeles (onde ela faria escala) estava acima dos 29 graus na pista de pouso do aeroporto.

E, assim, eles proíbem que animais voem, porque pode ficar muito quente para eles na hora de sair ou esperar para entrar no voo. É muita burocracia, mas tudo bem, era segurança.

O problema é que ela iria viajar no mesmo voo que o nosso, da Virgin Airlines. Então nós tivemos que ir, e ela ficou com o Matthew até que a temperatura em L.A. abaixasse (foram 5 dias).

Detalhe: O Matthew mora em Ottawa e eu estava em Vancouver. Ou seja, precisei colocar ela em um voo para o outro lado do Canadá e o Matthew foi buscá-la em Ottawa para cuidar dela nestes dias.

Ela ficou no hotelzinho que mencionei acima, recebi fotos todos os dias que ela estava lá e, depois que ela embarcou pra Austrália, o Matthew foi me contando tudo. E eu fui acompanhando os voos dela pelo app da Flight Aware.

E olha que ela pegou voo, hein? No total, foram seis voos na área de carga.

  • Vancouver-Ottawa
  • Ottawa-Los Angeles
  • Los Angeles-Melbourne
  • Melbourne-Perth
  • Perth-Melbourne (volta ao Brasil)
  • Brisbane-Los Angeles (volta ao Brasil)

Como é a quarentena em Melbourne

Lolis chegou bem na Austrália, ufa! Você recebe uma notícia de check-in que ela deu na quarentena, e mais uma vez, o Matthew vai atualizando o processo.

Quem cuidou da chegada da Lolla na Austrália foi a JetPets (que trabalhou junto com a EmBARK no processo). Eles buscaram a Lolla no aeroporto de Melbourne e levaram para a quarentena.

Existe um lema por lá: “no news, good news”. Ou seja, se você não receber notícias de seu cachorro ao longo destes 10 dias na quarentena, é porque está tudo bem.

Se é aflitivo? É, muito! Preciso admitir que chorei muito, mas confiei na competência, seriedade e na infraestrutura das instalações australianas (foi até por isso que mudamos pra lá). E no fim, é verdade, deu tudo certo.

Pós-liberação da quarentena

Depois que ela é liberada da quarentena você também recebe notícias. E o Matthew e a JetPets estão ai pra te acalmar no processo, rs (coitados, dei trabalho!).

Eu fui morar em Perth, então a Lolla precisou pegar um outro voo para lá depois que foi liberada da quarentena em Melbourne. A JetPets pegou ela no aeroporto e levou ela até a minha casa em Perth.

Toda essa logística, mais uma vez, foi cuidada pelo Matthew e JetPets.

O encontro é MUITO emocionante. Confesso que ela chegou mais magrinha e mais sujinha (eles não dão banho), mas eles trataram uma otite que ela teve no meio do caminho.

Como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Como levar cachorro para Austrália – O Guia Completo

Parte 4:

Vida na Austrália com cachorro

Qualidade de vida mil!

A vida com cachorros na Austrália é incrível. Os extensos parques de grama verde e as dog beaches (praias onde cachorros são aceitos) são sinônimo de qualidade de vida para nossos queridos amigos de quatro patas.

Restrições

Mas, ao mesmo tempo, a vida com cachorro na Austrália pode te restringir um pouco. É bom avisar.

Por exemplo, se você quiser viajar para algum Parque Nacional do país, é preciso ter alguém de confiança para deixar seu cachorro por alguns dias. Isso porque cachorros não são aceitos em nenhum Parque Nacional Australiano, já que existem os dingos, cachorros selvagens, e a fauna e flora são muito controladas.

Além disso, shoppings e grande parte dos estabelecimentos comerciais não aceitam cachorros. Porém até aí, tudo bem, como no Brasil em alguns lugares.

Um outro ponto a se atentar é que em cidades concorridas, como Sydney, Gold Coast e Melbourne, encontrar casa pode ser um pouco complicado (já que tem muita gente procurando e são poucas as casas disponíveis). Por isso, encontrar uma casa que aceite cachorro pode ser um desafio ainda maior. Nós, em Perth, não tivemos problema algum.

Bons pet shops

Um dos melhores petshops na Austrália chama Petbarn. Lá, eles dão banho (mas é muito caro, cerca de AUS 80 banho e tosa). Então, prepare-se para fazer a higiene do seu cachorro em casa também.


Parte 5:

Como voltar ao Brasil da Austrália com seu cachorro

Ir é o mais difícil. Depois de passar por tudo isso, a volta parece baba! É só contatar a JetPets e explicar que quer voltar para o Brasil.

Eu não queria que a Lolla fosse em dois voos na carga até São Paulo. Além disso, nós fizemos uma roadtrip de Melbourne até Brisbane antes de voltar ao Brasil. E, nosso ponto de partida, seria Brisbane.

Processo para levar cachorro Austrália-EUA

Por isso, decidi pegar um voo Brisbane-Los Angeles, fazer o processo com a Lolla dos EUA para o Brasil (que é super fácil) e ela voltou no meu colo de L.A. para São Paulo.

Foi apenas um voo na carga. E, desta vez, ela conseguiu ir no mesmo voo que a gente.

Mais uma vez, o processo é caro (mas não tanto). É como comprar uma passagem pra ela, foi cerca de AU$ 2.000 (porque fui até os EUA). Até o Brasil direto de Perth ficaria o dobro do valor.

Processo para levar cachorro EUA-Brasil

Lá nos Estados Unidos, nós buscamos a Lolla pós-voo em um galpão do aeroporto. A JetPets te explica como fazer.

Depois, precisamos ir a um veterinário fazer um atestado de saúde, que você pode encontrar online aqui. E, no fim, ao Ministério de Agricultura (USDA) pedir o selo de aprovação do atestado.

Na USDA, caso você faça via Los Angeles também, é preciso marcar um horário para ir até lá. Ligue ou envie um e-mail para marcar hora para o “Endorsement of the APHIS Veterinary Medical Officer”.

Eu fiz o processo do USDA neste endereço aqui, de El Segundo.

Você encontra o passo-a-passo no site do Ministério de Agricultura dos EUA.

Sugiro no mínimo 5 dias nos Estados Unidos para fazer este processo com calma e aproveitar um pouco a cidade também!

O Guia de Como Levar Cachorro para Austrália - Viva o Mundo
Lolla em Hollywood, na calçada da fama, com Marlyn Monroe, rs! Filha de jornalista de viagens, tinha que ser viajada também, né?

Considerações finais de como levar cachorro para Austrália

Afinal, vale a pena fazer tudo isso?

Se um amigo meu me pergunta isso hoje em dia, eu digo que sim. Pra nós, valeu muito a pena. Aproveitamos demais nosso tempo na Austrália e, sinceramente, nos sentimos por completo lá.

Nossa história

Ir para a Austrália te faz refletir sobre os caminhos que você quer seguir. Você nunca está 100% lá, porque sempre pensa se vai voltar ao Brasil ou não. E, se não tívessemos a Lolla por lá, com certeza iriamos querer voltar antes.

Porém, no fim das contas, nós fomos com um visto de 4 anos e mudamos de ideia no meio do caminho. Eu terminei a minha pós e decidimos não renovar o visto por mais 2 anos. Então, ficamos menos tempo do que imaginamos.

Se eu fosse ficar 6 meses ou até 1 ano na Austrália, e tivesse certeza de que eu ficaria apenas esse tempo, talvez eu achasse melhor deixá-la com alguém de confiança. Mas, nós fomos sem data de volta, e queríamos ir por completo (sem deixar nada, muito menos nossa pequena filhota, pra trás).

Por isso, de novo, para nós valeu muito a pena. É preciso avaliar cada situação. E, se você vai de vez pra lá, fazer o processo de imigração do seu cachorro é tão importante quanto fazer o seu. ❤️

como levar cachorro para Austrália - O Guia Completo
Dá pra acreditar que, depois de toda essa saga, ganhamos upgrade para a executiva para voltar ao Brasil? <3 Mais que merecido, será?

Este post te ajudou?

Você vai precisar pensar em passagens, hospedagem, aluguel de carro para sua viagem?

Todas as reservas feitas através do Viva o Mundo colaboram para mantê-lo no ar, e você não paga nada a mais por isso. Assim, ganhamos uma pequena comissão (que não altera o valor de sua reserva) e conseguimos continuar ajudando outros viajantes com dicas mundo afora. :).

Para colaborar com o site, faça as suas reservas para a sua viagem através dos links abaixo, com nossos parceiros de confiança:

Obrigada pela colaboração! <3

Leia Mais:

Os 25 melhores lugares para viajar no mundo

O que fazer em Nova York de 1 a 7 dias

Onde ficar em Nova York – O Guia Completo bairro a bairro

You may also like

8 comentários

Carol abril 30, 2020 - 9:44 pm

Primeiramente, muito obrigada pelo post, pois ele esclarece bastante coisa.
Só tenho uma dúvida : estou prestes a começar o processo de mudança para Austrália com meu Pet, mas ela tem 15 anos, passou por alguns probleminhas de saúde e, por isso, eu nem cogito me mudar caso ela não possa ir comigo na cabine. Ela já mudou de país comigo, viajou na cabine, um voo direto de 12 horas e já foi estressante pra ela, e na época ela tinha dez anos. Você escreveu que se a pessoa for emocional dependente do cão (é meu caso, eu não vivo sem ela) então ele pode ir na cabine, no entanto, em nenhum outro site, nada, achei essa informação. Gostaria de saber onde posso achar mais detalhes sobre isso.
Obrigada desde já!

Reply
Virginia Falanghe maio 5, 2020 - 2:31 pm

Olá, Carolina,

Tudo bem?

Obrigada pelo comentário e fico contente que o post tenha ajudado e esclarecido bastante coisa.

Eu falo sobre o emocional dependente do pet quando ele estiver fazendo o trecho Brasil para o país do Grupo 2 escolhido (onde ele vai ficar 45 dias antes de ir para a Austrália). No meu caso, foi o Canadá.

Infelizmente, para a Austrália não há como levar cachorro na cabine, mesmo com o atestado de emocional dependente. Ele precisa ir na “carga”, ficar 10 dias na quarentena em Melbourne, e depois vai para a sua casa na Austrália.

É muito chato, eu sei. Foi muito difícil pra mim também pensar em tudo isso e parecia impossível, mas tenho certeza que as coisas vão se ajeitar e você vai conseguir realizar este sonho.

Qualquer dúvida é só me chamar.

Um abraço,

Reply
ana Flávia bastos maio 21, 2020 - 4:41 pm

Olá tudo bem? Obrigada pelo texto tão esclarecedor. Eu só fiquei com uma dúvida. De Los Angeles até Melbourne alguém foi acompanhando ela?
Obrigada

Reply
Virginia Falanghe junho 22, 2020 - 12:17 pm

Olá, Ana Flávia,

Que bom que ajudou! Fico contente.

Não, de Los Angeles para Melbourne os cachorros são obrigados a viajarem na área de carga da aeronave (não há nenhum acompanhante por lá).
Porém, tudo é feito com diversos protocolos de segurança.

Essa, definitivamente, é a parte mais complicada. Eu fiquei super tensa. Mas no fim, deu tudo certo!

Assim que o seu pet chega na Austrália você recebe um comunicado que ele está bem e na quarentena.

Obrigada!

Reply
ana Flávia bastos maio 21, 2020 - 5:29 pm

Desculpa outra dúvida. Eu tenho um shi tzu. Ele não seria aceito na Austrália?
Obrigada novamente.

Reply
Virginia Falanghe junho 22, 2020 - 12:15 pm

Oi, Ana,
tudo bem?

De acordo com o site oficial do govenrno australiano, o Shi Tzu pode sim ir. As raças que não são permitidas estão aqui: https://www.agriculture.gov.au/cats-dogs/step-by-step-guides/nac-cat2and3dogs#step-2-confirm-general-eligibility-timeframe-before-starting-the-export-process

Reply
Luana junho 1, 2020 - 11:10 am

Oi Virgínia, gostaria de dizer que adorei o seu post.

Queria tirar uma dúvida com você. Eu tenho família em Portugal e na Holanda, e acho que seria super interessante para mim deixar o meu pet com a família nesses 45 dias.

Levar um animal para a Austrália, sem dúvidas, é um processo caro. Você acha que deixando o animal com familiares na quarentena diminui significativamente o custo do processo? Estou pensando em adotar essa estratégia para baratear o custo.

Agradeço o feedback.

Reply
Virginia Falanghe junho 22, 2020 - 12:11 pm

Oi, Luana,

Tudo bem?

Que bom que gostou! Fico contente :). Espero ter ajudado.

Sobre deixar o seu pet com a família, com certeza barateia muito os custos. O importante é você já ter previamente um bom veterinário que entenda sobre a imigração de animais e também te ajude com esta timeline de exames que são essenciais.

Se sua família puder levar o seu pet para consultas e você ter um consultor que te ajude com este cronograma, com certeza facilitará muito.

Outra coisa importante para se atentar são as cias aéreas europeias que voam para Aus e aceitam PET’s na região de carga. Já é bom consultar e ver como funciona antes de levar seu pet pra Europa :).

Espero ter ajudado. Qualquer coisa me chama no Insta e vamos falando. Bjs!

Reply

Deixe um comentário