Budapeste

História, cultura, passeios ao ar livre, pontos turísticos impressionantes, vida noturna agitada e gastronomia exótica. A Hungria tem tudo isso e é passagem obrigatória para quem visita a Europa Oriental.

 

Coisas que você precisa saber antes de visitar Budapeste.

 

Além de ser o centro econômico, cultural e a maior cidade da Hungria, Budapeste é considerada uma das cidades mais bonitas de Europa e é um das mais visitadas do continente. Nela, existem vários patrimônios mundiais da humanidade, como o Castelo de Buda, e Avenida Andrássy e a Praça dos Heróis. Além disso, a cidade tem o maior sistema de água termal do mundo!

Como muitas cidades europeias, Budapeste é um destino com muita história para ser explorada. E nós achamos muito importante conhecer um pouquinho mais do que cada destino passou e viveu antes de visita-lo! Para ajudar vocês, separamos aqui um pouco da história da capital húngara, para você se apaixonar e querer ainda mais conhecer este lugar o quanto antes! É um destino que precisa estar em sua listinha de viagens, e você vai saber o porque aqui embaixo:

A vista da Ponte das Correntes, a mais famosa de Budapeste.

A vista da Ponte das Correntes, a mais famosa de Budapeste.

 

Buda e Peste

A história da região começa no Século 1 a.C., com um pequeno assentamento de celtas. Anos depois, os romanos chegaram por lá e construíram diversos anfiteatros, acampamentos militares e casas espaçosas. Com o passar do tempo, foram se formando duas pequenas cidades, uma de cada lado do Rio Danúbio: Buda e Peste.

Séculos depois, em 900 d.C, os turcos dominaram a região e fundaram o Reino da Hungria. Em 1241 foi construído o Castelo Real e Buda se tornou a capital do reino.

No Século XIX, o Reino da Hungria obteve um governo autônomo. Só em 1873, Buda e Peste foram unificadas e Budapeste se tornou a Capital da Hungria. Para saber mais desta história não deixe de ir ao Castelo de Buda, ao Parlamento e a Ponte das Correntes, que foi a primeira a ligar Buda a Peste.

A Ponte das Correntes foi bombardeada durante a Segunda Guerra mundial e reconstruída depois.

A Ponte das Correntes foi bombardeada durante a Segunda Guerra mundial e reconstruída depois.

Segunda Guerra

A Segunda Guerra atingiu fortemente a Hungria, quase 100.000 judeus foram mortos pela ocupação nazista na cidade. Budapeste sofreu sérios danos quando a cidade foi dominada pelo Exército Vermelho. Para conhecer mais desta história, não deixe de visitar a Ponte das Correntes (a mais famosa da cidade), ela foi bombardeada durante a Guerra e reconstruída depois. E não deixe de ir ao Museu do terror.

O Museu do Terror é parada obrigatória de quem for à Budapeste.

O Museu do Terror é parada obrigatória de quem for à Budapeste.

Comunismo

Depois da Segunda Guerra Mundial, A União Soviética dominou a Hungria e substituíram o governo eleito pelo Partido Comunista Hungaro. O país , depois de devastado pelos efeitos da Guerra ainda teve toda sua economia nacionalizada. A estagnação econômica se tornou uma realidade, além dos baixos padrões de vida e um profundo mal-estar. Em 1956, aconteceu a Revolução Húngara.

O Parlamento de Budapeste, da vista do  Castelo de Buda.

O Parlamento de Budapeste, da vista do Castelo de Buda.

 

Praça dos Heróis, símbolo de Budapeste.

Praça dos Heróis, símbolo de Budapeste.

Verão, Flores e Turismo

Budapeste é sim um lugar que deve ser visitado e colocado a frente de suas listinhas de viagem. A cidade é incrível, com ótimos destinos turísticos e infraestrutura, além de ter uma gastronomia e vida noturna maravilhosa! Fomos em Julho, bem no verão Europeu. Fiquei deslumbrada com os campos de flores pelo país, além dos jardins maravilhosos por Budapeste. São flores por todos os lados, praças, ruas e pequenos jardins. O verão por lá é muito agitado, existem diversas fontes de água e parques bem cuidados pela cidade. Vale sempre bater perna e conhecer toda Budapeste e seus pontos turísticos a pé e metrô.

As flores e jardins bem cuidados de Budapeste

As flores e jardins bem cuidados de Budapeste

E nas praças... muita água e diversão para ajudar com o calor

E nas praças… muita água e diversão para ajudar com o calor

Viva Budapeste, viva o mundo com a gente!

 E vocês? Tem dicas e experiências para compartilhar sobre Budapeste? Comentem!

Captura de Tela 2014-10-02 às 17.33.12

10 experiências e lugares que você precisa passar em Budapeste!

 

Ir à Budapeste e não viver estes dez pontos turísticos e experiências abaixo, é como não ter ido até a cidade. Nós separamos para vocês um guia com dicas e informações para você seguir quando for a cidade, ou apenas para deixar aquela vontade de ir até lá.  Ah, nós conseguimos um desconto especial para nossos leitores de alguns destes passeios em Budapeste, é só clicar aqui e ver as opções de passeios com desconto. Algumas dessas dicas poucas pessoas sabem e conhecem, então olha só:

1. Castelo de Buda

O Castelo de Buda é um dos pontos turísticos mais marcantes de Budapeste. Ele é o castelo histórico dos reis da Hungria e foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Ele está localizado em uma montanha a 170 metros do chão e você tem a opção de subir até lá com um pequeno bondinho que custa cerca de 7 euros o trajeto. A vista é espetacular! Dentro dos muros do Castelo existem diversas atrações, como museus, exposições, a biblioteca nacional, a igreja do castelo, o Palácio Sándor, o teatro de dança húngara, e cada um deles você paga a parte para entrar. Mas para a gente, o que mais marcou, foi o Labirinto do Castelo, nosso próximo item.

DSC04162

A praça do Castelo

DSC04163

Vista do Castelo

DSC04171

Palácio do Castelo

 

2. Labirinto do Castelo

 Pessoal, uma notícia triste aos que sempre tiveram curiosidade em conhecer o Labirinto do Castelo. Ele fechou em 2011 por tempo indeterminado. Portanto, fiquem atentos a falsificações de ingressos na hora de entrar no castelo! O Labirinto, com mais de 10 km de extensão, fica embaixo do território do castelo de Buda e foi aberto no início do Sec. XI pela erosão de rochas pelas águas termais. Com o passar do tempo, esse labirinto foi palco para esconderijos militares, abrigos em guerras e até como adega. Após a queda do comunismo, ele ficou 27 anos aberto ao público, mas hoje em dia essa diversão acabou, depois que a polícia fechou o local. Mas ficam aqui as lembranças desse incrível labirinto, que ainda existe por lá mas agora está fechado para a visitação. Pelo menos vocês podem ter um gostinho pelas fotos ;)  E quem sabe ele não reabre daqui uns anos, não é? Fiquem atentos pelo site: http://www.labirintus.com/en/

DSC04186

Pinturas do Labirinto do Castelo

DSC04196

Escultura do Labirinto do Castelo

DSC04200

Uma fonte nada convêncional, ao invés de agua sai vinho

 

3. Parlamento

 O Parlamento de Budapeste é o maior edifício da Hungria e o segundo maior Parlamento do mundo (só perde para o britânico). Para vocês terem uma ideia, o prédio tem 27 entradas e 700 salas. Você pode visitar o parlamento em um tour guiado. Lá dentro, ficam as coroas reais e você vai conhecer as principais salas do edifício. É bem legal! Os ingressos custam cerca de 30 reais e podem ser comprados na hora, na entrada X

DSC04165

Parlamento visto do Castelo de Boda

DSC02064

Corredor do Parlamento

DSC04255

Coroa Real

DSC04259

Parlamento de Budapeste

 

4. Ponte das Correntes

 A Ponte das Correntes foi a primeira a ligar Buda à Peste. Ela foi construída para a unificação das duas cidades no Séx XIX. A Ponte foi bombardeada na Segunda Guerra e reconstruída depois. Os leões esculpidos protegem a entrada para o Castelo de Buda. É um dos cartões postais da cidade!

DSC01978

Ponte das Correntes

 

5. Avenida Andrassy

 É a principal avenida da cidade, é comparada com a famosa Champs Elysee de Paris, por ser rodeada por casas e palácios, além de diversas lojas de grife. Nela, ficam importantes pontos turísticos como a ópera de Budapeste, o Museu do Terror e ao final dela a famosa Praça dos Heróis.

6. Museu do Terror -  Terror Háza

 Chocante. Isso é o que define o Museu do terror em Budapeste. É um dos museus históricos mais importantes do mundo. Isso porque, conforme contamos a história de Budapeste aqui, o edifício foi sede do partido fascista quando a Hungria era aliada da Alemanha na Segunda Guerra Mundial, e depois e perder quase 40% de sua população durante a Guerra, foi tomada pelos soviéticos, que também usaram o prédio como sua sede. A energia por lá é pesada, muito pesada. O edifício é palco da opressão militar durante décadas no país, muitas pessoas foram torturadas e mortas ali. Além disso, dentro do museu, existem vários itens tanto dos nazistas, como dos soviéticos que ali passaram. Para começar o choque, na entrada um tanque de guerra e logo atrás a imagem de diversas pessoas que foram mortas durante essas terríveis décadas para o país. Dentro do museu, você vai conhecer toda essa história com detalhes, além de ficar mais próximo dos planos, utensílios e até uniformes dos nazistas e soviéticos. A visita é pesada, eu particularmente sai de lá chorando horrores. Mas faz parte da história da humanidade, é de fundamental importância compreender essa época.

DSC02080

Entrada do Museu do Terror

DSC04263

Farda Nazista

Informações do Museu do Terror: Horário de Funcionamento: Todos os dias, exceto segunda-feira: das 10 a.m – 6 a.m   Preço: Ingresso inteiro: cerca de 20 reais (2000 HUF) Ingresso com desconto: cerca de 10 reais (1000 HUF) (Para cidadãos europeus  entre 6 e 26 anos e 62 e 70 anos ou para quem tenha carteirinha de estudante internacional e tenha entre 6-26 anos.) Site: http://www.terrorhaza.hu/

7. Praça dos Heróis

 A Praça dos Heróis (em húngaro: Hősök tere) é uma das praças mais importantes da Capital Hungara. Fica situada num extremo da avenida Andrássy, a mais famosa da cidade, perto do parque da cidade. Ela faz parte do conjunto designado Patrimônio da Humanidade, pela UNESCO. Nela, ficam importantes edifícios como o Museu de Belas Artes de Budapeste e o Palácio da Arte. O monumento central da praça chama-se Memorial do Milénio, com a estátua dos líderes que fundaram a Hungria no Séc IX.

DSC02087

Praça dos Heróis

 

8. Parque Municipal

O Parque Municipal de Budapeste foi construído para celebrar o primeiro milênio do país. Dentro dele, ficam importantes construções e pontos turísticos da cidade: como a Terma Szechenyi, o Zoologico, Jardim Botânico, o Castelo Vajdahunyad, entre outros. Vale o passeio!  

9. Águas termais

 Budapeste tem o maior sistema de águas termais do mundo. A diferença destas águas é que elas possuem propriedades revigorantes e curativas. Estas águas ficam em algumas espécies de clubes, cheios de piscinas com diferentes temperaturas, algumas com sais mineiras, hidromassagem e etc. Além de terem diferentes tipos de saunas e spas. O maior e mais famoso local para se banhar em Budapeste é a Terma Szechenyi. Dá pra passar uma tarde ou até um dia inteiro por lá, pelas diversas atrações que a Terma reserva. Existem piscinas com correntes, aquecidas, internas, externas, saunas, spas e etc. A Terma Szechenyi fica dentro do Parque Municipal da cidade. Para passar o dia o preço sai em torno de R$ 20,00. Vale muito a pena, é tudo super limpinho e bem cuidado. As piscinas externas funcionam das 6 a.m até as 10 pm. Segue o site: http://www.szechenyibath.hu/

DSC02055

Piscinas internas da terma

DSC02056

Área externa da terma

DSC02061

Só no relax…

DSC02062

Agora a moda é ir para a piscina de salto

 

 10. Balada: Morrison’s 2

 A vida noturna em Budapeste é sensacional. Fomos em uma balada/pub muito legal. A Morrison’s 2 tem uma espécie de bar em cima, e descendo uma escada você dá em uma espécie de labirintos que te levam a diferentes pistas. Toca desde rocks clássicos, até a Spice Girls. Muito, muito legal! Fiquem ligados na programação aqui: http://www.morrisons.hu/morrison

  

E você? Tem mais pontos turísticos e experiências indispensáveis em Budapeste? Comente!

Captura de Tela 2014-10-02 às 17.33.12

Recomendado para Mochileiros: Central Backpack King

 

Essa recomendação é para jovens mochileiros que procuram economizar com hostels pela Europa. Isso é uma das melhores coisas de fazer mochilão, querer gastar o dinheiro conhecendo novos lugares, curtindo com os novos amigos ao longo do caminho e hospedagem acaba se tornando um fator não tão crucial ao longo da viagem (até porque pegar alguns hostels péssimos ao longo do caminho faz parte da aventura).

Mas o Central Backpack King é uma ótima dica para quem procura um bom custo-benefício em hospedagem em Budapeste. O Hostel fica bem localizado em Peste, próximo a importantes pontos turísticos da capital húngara como a Avenida Andrássy, a Ponte das Correntes, Parlamento e etc. Nós fizemos tudo a pé, não precisamos usar transporte público pra nada! Mas já aviso: recomendamos o hostel (ou qualquer hostel) para quem não tem frescuras!

Dormitório Central Backpack King

Dormitório Central Backpack King

 

Sala de estar do Hostel

Sala de estar do Hostel

Na época que fomos, em 2010, pagamos cerca de 8 euros por noite. Claro, os preços hoje foram reajustados mas o custo-benefício continua. Foi o hostel mais barato que ficamos na Europa e um dos mais legais! Nós dividimos o quarto com outras 8 pessoas, mas o ambiente era limpo, espaçoso, as camas eram boas e tinham lockers individuais.

Os jovens que vão à Budapeste querem saber e curtir a vida noturna, então se prepare para fazer novos amigos por lá, que provavelmente estarão fazendo “esquenta” na sala do hostel para sair a noite. Nós fizemos grandes amigos por lá, curtimos ótimas baladas com ele e vimos até a final da Copa do Mundo de 2010 juntos em uma praça da cidade.

Você encontra o link para fazer a reserva e conhecer todos os detalhes do hostel que ficamos em Budapeste, clicando aqui 

Nossos amigos americanos e canadenses que conhecemos no Hostel.

Nossos amigos americanos e canadenses que conhecemos no Hostel.

E aí, quem tem bons hoteis e hostels para indicar em Budapeste? Comente!!!

 

 

Deixe uma Resposta

4 Comentários

  1. ISABELLE

    Muito legal o seu blog. Me ajudou bastante! Obrigada.

    -1
  2. Geovany

    Já viajei pela Europa do centro para o oeste até a escandinavia. Estou em processo de aposentadoria e brevemente passarei uma temporada em Portugal. Posteriormente pretendo ir mais para o centro da Europa, e assim poder ter mais acesso a outros países principalmente no leste. Como a Hungria está bem centralizada, pensei ficar uma temporada por aí. Gostaria de saber como é a vida nas pequenas cidades. A receptividade das pessoas e possibilidades de consegui visto de permanência. Não pretendo trabalhar, temos renda para nossa manutenção com certo conforto. Sou eu e minha esposa. Um casal na faixa do 60. Obrigado

    -1
  3. Aldrin

    Parabéns! Muito bacana o blog. Apenas uma contribuição: a Revolução de 1956 não tirou o comunismo do poder. Ao contrário, acabou endurecendo o regime instalado pela antiga URSS.